FUNGICOOP – Criada “para oferecer condições logísticas e capacidade comercial a produtores de cogumelos”

0
3


São jovens,
empreendedores e uniram-se “para oferecer condições logísticas e capacidade
comercial a produtores de cogumelos”. Pelo menos será essa a atividade
principal da FUNGICOOP – Cooperativa e Centro Logístico Agroflorestal de
Penacova, que “promove ainda consultoria para elaboração de candidaturas ao PDR
(Programa de Desenvolvimento Rural) 2020, apoia a implementação de projetos
agrícolas e disponibiliza formação especializada”.
Em que consiste a Fungicoop?
A FUNGICOOP – Cooperativa e Centro Logísticogístico
Agroflorestal de Penacova, CRL, é uma cooperativa sem fins lucrativos que
pretende oferecer condições logísticas e capacidade comercial a produtores de
cogumelos e outros, através da integração e organização desses mesmos
produtores. Estes desenvolverão uma atividade rentável, num ambiente de
competitividade colaborativa e em sistemas de qualidade, garantindo um
acrescento de valor aos produtos agrícolas.
A cooperativa promove ainda
consultoria para elaboração de candidaturas ao PDR (Programa de Desenvolvimento
Rural) 2020, apoia a implementação de projetos agrícolas e disponibiliza
formação especializada.
Por quem é constituída?
A Fungicoop é constituída por nove
elementos (André Amaro, Hugo Ferreira, Humberto Oliveira, Filipe Vale, Patrick
Maia, Pedro Santos, Ricardo Torres, Rui Alves, Vasco Morais), todos eles do
concelho de Penacova ou com fortes ligações a Penacova, sendo o presidente da
direção o arquiteto Vasco Morais.
Todos os elementos têm actividades
profissionais paralelas. São empreendedores natos possuindo vasta experiência
na área do sector bancário, gestão e desenvolvimento de negócios nas vertentes
comercial e operacional, consultoria estratégica e auditoria, investigação e
gestão de obras florestais e espaços verdes, gestão e implementação de negócios
na área agrícola, florestal e ambiental.
Fazem ainda parte da cooperativa,
produtores atuais e potenciais interessados no investimento em novas unidades
de produção. Juntos formam ainda uma equipa multidisciplinar especializada em diversas
áreas que se propõe a estabelecer sustentavelmente, e com sucesso, este
projeto.
Como surgiu a ideia desta cooperativa?
De forma natural, tendo em conta a
orientação estratégica do país, os elevados investimentos que estão a ser
realizados na agricultura, as necessidades logísticas que crescerão em reflexo
disso mesmo e o potencial de mercado dos cogumelos em específico.
Como se pode facilmente perceber o
concelho de Penacova e a área geográfica onde se insere é um território com
condições de excelência para a floresta e para a agricultura. Com o
aparecimento de jovens agricultores no nosso território, este grupo de pessoas
decidiu contribuir para o desenvolvimento do concelho de Penacova.


Em que fase se encontra?
A Fungicoop foi criada em março de
2015, no entanto já está com várias candidaturas em mãos e a preparar o centro
logístico que funcionará na Zona Industrial da Espinheira.
Este espaço terá o equipamento
necessário para receber os produtos dos nossos produtores e terá
infraestruturas que permitam armazenar, transformar e embalar os diferentes
produtos agrícolas. Também existirá
uma loja para venda ao público.
A produção de cogumelos em grande
escala é uma necessidade?
Este é um produto com bastante consumo
em vários países, estando neste momento a entrar em força nos hábitos de
consumo dos portugueses. É um produto que começa a aparecer nos restaurantes e
cada vez mais é reconhecido o seu valor nutritivo e as suas propriedades
medicinais.
Existe um potencial enorme para que o consumo
de cogumelo se tornar um hábito. Depois temos também a vertente de exportação
para países onde já existe um elevado consumo de cogumelos, nomeadamente, no
norte da Europa.
Reconhecendo estes fatores, importa
então garantir a força logística e comercial, uma parte importante da cadeia de
valor que promoverá também a rentabilidade da produção.
Pretendem abranger, no futuro, outro
tipo de produtos?
O foco da nossa atividade centra-se no
apoio à produção e comercialização de cogumelos, ainda que, no futuro, se possa
trabalhar com outros produtos agrícolas e florestais.
Quantos produtores já têm?
Temos actualmente vinte produtores,
uns já instalados e a produzir e outros a instalarem-se.
Quais são as condições necessárias
para os produtores interessados se associarem à Fungicoop?
A direção avalia todas as propostas de
acordo com o potencial do candidato e à luz dos seus estatutos.
De uma forma geral a associação à
cooperativa é simples e concretiza-se com a compra do número mínimo de unidades
de participação. Para os interessados que ainda não produzem cogumelos a
Fungicoop oferece condições especiais no apoio à elaboração de candidaturas a apoios
comunitários e à instalação da exploração.
Para finalizar, qual é o vosso
objetivo a curto/médio prazo?
Estrategicamente, pretendemos
contribuir para o desenvolvimento da região estimulando a economia local.
O objetivo geral será sempre
desenvolver uma atividade sem fins lucrativos, oferecendo condições logísticas
e capacidade comercial a produtores de cogumelos e outros através da integração
e organização desses mesmos produtores. Os objetivos específicos a curto/ médio
prazo incluem a introdução da capacidade logística, o início da comercialização
e a promoção da cooperativa junto de produtores (atuais e potenciais) e de
clientes.