FUTEBOL DISTRITAL – Divisão de Honra a “ferro e fogo”

0
2
A ronda 17 da Divisão de Honra
promete mais emoções fortes para os amantes do desporto rei no distrito. Com a
segunda volta em curso, os erros começam a pagar-se caro e ninguém quer
comprometer desde já as aspirações finais. A “maratona” dobrou a metade, resta
agora ver a cada jornada quem tem mais fôlego para se aguentar na luta pelo
ceptro até final.
O jogo grande desta ronda
realiza-se em Condeixa e é o único que tem início agendado para as 17h00 de
amanhã. O emblema condeixense, surpreendido em Fala na ronda transacta, quer
voltar aos triunfos na recepção ao Carapinheirense. O líder, contudo, quer
prolongar o “estado de graça” uma vez que vai em 14 jogos sem saber o que é
perder. Num embate entre equipas com espírito vitorioso, o público sairá,
certamente a ganhar.
O perseguidor União FC (a dois
pontos do comandante) também não tem vida fácil na deslocação que vai realizar
ao reduto do Eirense, rei dos empates na prova e que depois de ter “roubado”
pontos em Soure, que repetir a receita e aproximar-se dos lugares cimeiros. As
equipas do pódio jogam todas fora. O Sourense, tal co – mo o duo da frente,
também tem uma missão difícil uma vez que defronta, na Pedrulha, a
Académica/OAF (5.º), conjunto que vem de cinco vitórias consecutivas.
O Penelense (6.º) entrou com o pé
esquerdo no segundo turno do campeonato e viu o líder ficar a nove pontos.
Amanhã, o emblema de Penela visita um cada vez mais tranquilo Vinha da Rainha
(8.º) que não perde no seu reduto desde Novembro. O Poiares (9.º) que não
venceu nenhum dos últimos cinco jogos recebe o Vigor (12.º) que, em sentido
inverso, não perdeu nos últimos quatro desafios. E se neste embate apenas dois
pontos separam os dois conjuntos, no desafio de extremos opostos do distrito há
apenas um ponto a dar vantagem ao Pampilhosense (10.º) em relação ao Cova-Gala
(11.º). Um desafio entre a equipa serrana e a da praia que têm sido bastante
irregulares ao longo da temporada.
Amanhã é dia de dérbi
cantanhedense. O Febres (13.º) recebe o Ançã (14.º) num embate entre equipas
que têm feito um campeonato muito aquém do esperado. Ainda assim, o conjunto da
“terra do ouro” está a querer recuperar e ganhou quatro das últimas cinco
partidas (uma para a Taça AFC), enquanto o “ferryaço” não vence desde Novembro.
Na “beira serra” encontram- -se
os últimos classificados, ambos com 8 pontos. Lagares da Beira e Águias têm
direito a sonhar com uma permanência que está cada vez mais distante. Amanhã é,
por tal, proibido perder. 
Carlos Sousa | Diário de Coimbra