ACIDENTE – Homem morre debaixo de tractor em Paradela de Lorvão

0
2
Salvador Rodrigues, de 63 anos morreu ao
final do dia de quinta-feira, na sequência de um capotamento com um tractor
agrícola próximo da localidade de Paradela de Lorvão, em Penacova, onde
residia. De acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários de Penacova, António
Simões, o acidente verificou-se por volta das 18h00 «num local de terra batida
e com bastante inclinação e, quando o nosso contingente chegou ao local, uma
hora depois, a vítima já se encontrava cadáver».
António Simões referiu que a
vítima mortal, de seu nome Salvador David Rodrigues, «ainda teve o
discernimento de ligar a um amigo a informar do sucedido mas, no entanto, não
conseguiu comunicar o local em que se encontrava, levando os bombeiros a
percorrer vários caminhos florestais da Serra de S. Mamede durante cerca de uma
hora».
Perante a inclinação do trilho
florestal, Salvador David Rodrigues, madeireiro de profissão, terá perdido o
controlo da viatura e acabou por ser arrastado pela máquina agrícola até se
imobilizar, embora ainda tivesse forças para pedir auxílio. Como já foi
referido, à chegada das equipas de socorro a vítima já estava cadáver,
procedendo-se de seguida às habituais formalidades para a retirada do corpo.
Salvador David Rodrigues era
casado com Maria Helena Silva Rodrigues de quem tinha uma filha e um neto,
sendo uma pessoa estimada na comunidade de Paradela de Lorvão e respeitada
dentro e fora no concelho de Penacova, cuja morte, de forma trágica, deixou a
população bastante constrangida. No local estiveram 20 operacionais dos
Bombeiros Voluntários de Penacova apoiados por quatro viaturas, bem como
elementos e viaturas da GNR e VMER de Coimbra, que decretaram o óbito no local.
O funeral realiza-se hoje, às 10h00, da capela de Paradela de Lorvão para o
cemitério local.
António Simões acrescentou que
este é o segundo acidente mortal com tractores no espaço de três meses no
concelho de Penacova. No pretérito dia 18 de Dezembro, Ernesto Ferreira
Coimbra, de 75 anos, também não resistiu aos ferimentos provocados pelo
despiste, seguido de capotamento da máquina que conduzia, numa altura em que se
encontrava na localidade de Cunhedo, pertencente à União de Freguesias de
Oliveira do Mondego e Travanca do Mondego, a tratar de umas terras da qual
seria proprietário.
Carlos Sousa – Diário de Coimbra