POLÍTICA – Seis representantes do distrito nos órgãos nacionais do PSD

0
1
A eleição de mais dois
conselheiros nacionais, a “troca” de Paulo Júlio por João Moura na Comissão
Política Nacional (CPN) e a “saída” de um dos elementos do Conselho de
Jurisdição Nacional (CJN) é o balanço distrital do 36.º Congresso do PSD, que
ontem terminou em Espinho. Segundo o líder da comissão política distrital,
Maurício Marques, Coimbra “fica bem representada nos órgãos nacionais do
partido”.
Apesar de não querer fazer “a
contabilidade dos ganhos e perdas” relativamente ao congresso de 2014, o deputado
social-democrata quis salientar a escolha do presidente da câmara de
Cantanhede, João Moura, para o lugar de vogal da CPN. “Um autarca que é uma
referência para todos nós”, salientou Maurício Marques. Fica, desta forma,
garantida a representatividade do distrito no principal órgão do PSD.
Se a escolha do autarca de
Cantanhede mereceu elogios, o líder distrital salientou ainda a reeleição de
João Calvão da Silva para a liderança do CJN. Um órgão onde o distrito perdeu
um dos seus representantes. A advogada Verónica Mendes, que integrou novamente
a lista de José Miguel Bettencourt mas em 4.º lugar, não foi eleita pelos
congressistas.
Conselheiros duplicam

A maior “vitória” acabou por
acontecer no Conselho Nacional (CN). De dois eleitos em 2014 – Paulo Leitão e
Marcelo Nuno –, o distrito passou a contar com quatro representantes. O líder
da concelhia de Coimbra, Paulo Leitão, constava no 9.º lugar da lista proposta
por Luís Marques Guedes. Outro dos eleitos é Filipe Carraco, antigo presidente
da concelhia de Montemor-o-Velho. O seu nome constava no número quatro da lista
H, liderada pela eurodeputada Cláudia Monteiro Aguiar.
O número 5 da lista encabeçada
por Luís Rodrigues (Setúbal) era João Paulo Barbosa de Melo. O anterior
presidente da câmara de Coimbra foi o último eleito desta candidatura para o
CN. A única mulher do distrito em órgãos nacionais foi a antiga deputada
figueirense Ana Oliveira. O seu nome constava no 7.º lugar da lista C
encabeçada por Carlos Reis.
Maurício Marques recandidato às eleições de 16 de abril

No próximo dia 16 de abril, têm
lugar as eleições para os órgãos distritais do PSD. O anúncio foi publicado a
meados de março no jornal oficial “Povo Livre” e já tem um (re)candidato.
Maurício Marques, atual líder da Comissão Política Distrital, confirmou […] que
irá apresentar candidatura ao cargo.
Neste momento, o deputado
encontra-se a recolher “alguns contributos” para a sua candidatura, a qual terá
como principal objetivo a reconquista, para o partido, da maioria das
autarquias do distrito. “Esse será o nosso principal desafio”, garantiu. É que,
depois de ter “ganho” todas as eleições externas “e com resultados que nos dão
um grande alento”, Maurício Marques quer repetir a vitória no último trimestre
de 2017.
António Alves – Diário As Beiras