CAMINHOS DE FÁTIMA – Peça essencial no xadrez turístico da Região de Coimbra

0
0
Produto único e distintivo no
panorama Nacional, os Caminhos de Fátima apresentam-se, igualmente, como eixo
de coesão e desenvolvimento regional.
Fátima, local de peregrinação do
culto mariano, apresenta-se hoje como um dos principais produtos/recursos turísticos
da Região Centro afirmando-se, de forma ímpar nos circuitos e peregrinações que
todos os dias são realizados neste nosso território.
Se a este inigualável recurso
conseguirmos juntar as demais potencialidades da região ao nível cultural,
gastronómico, paisagístico, etc. temos todas as condições para reforçar a
oferta competitiva da região de Coimbra que é única e distintiva.
Por outro lado, o aumento da
procura pelas rotas da peregrinação, quer do ponto de vista de culto, quer do
ponto de vista cénico, devem fazer-nos olhar para estes recursos numa lógica de
complementaridade, fazendo com que a integração entre os Caminhos de Fátima e o
Caminho Português de Santiago, por exemplo, contribua para o reforço e
posicionamento desta região.
Contudo, a segurança dos
peregrinos e o acompanhamento das peregrinações são preocupações da CIM Região
de Coimbra, que tem debatido e defendido a criação de condições de segurança ao
longo destes percursos, como única forma de terminar com os terríveis
acontecimentos registados no passado recente, durante as peregrinações.
É urgente a resolução dos
problemas associados à falta de segurança das peregrinações ao Santuário de
Fátima e como tal, urge planificar e executar as ações que permitam que estes
traçados possam ser realizados em plenas condições de segurança, tornando-se
desta forma um verdadeiro ativo.
O território da Comunidade
Intermunicipal da Região de Coimbra como área de confluência de várias rotas
marianas, desde as provenientes de Norte, das Beiras do Litoral, assume o seu
papel nesta discussão premente e disponibiliza-se a contribuir ativamente para
a resolução deste problema nacional.
Urge a colocação de sinalização e
pontos de apoio que garantam aos peregrinos condições adequadas de repouso,
higiene, mas também o reforço das condições de segurança, através de percursos
alternativos aos eixos rodoviários.
Só com a execução destas tarefas
se poderão afirmar os Caminhos de Fátima e também o Caminho Português de
Santiago como um verdadeiro produto.
É igualmente essencial, numa
abordagem turística, o reforço do basculamento dos fluxos que todos os dias se
concentram no Santuário de Fátima para a região Centro. Esta ação é essencial
para que os operadores e a região consigam captar e fidelizar mais visitantes e
turistas, contribuindo desta forma para o aumento do tempo de estada médio na
região.
Os Caminhos de Fátima constituem
oportunidades de negócio, entre outros, nos setores do alojamento, restauração,
visitação do património, atividades de lazer, artesanato e produtos
agroalimentares tradicionais.
A CIM Região de Coimbra está
empenhada em colaborar estreitamente com todas as entidades envolvidas no
processo de qualificação nomeadamente a Entidade Regional de Turismo do Centro
de Portugal, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, a CCDRC, o Governo
e é claro os Municípios, parceiros nucleares para a afirmação dos Caminhos de
Fátima enquanto ativo.
João Ataíde
das Neves

Presidente
da CIM Região
de Coimbra
Texto originalmente publicado na Edição Especial Caminhos de Fátima do Diário de Coimbra de 12.05.2016