SOLIDARIEDADE – Banco Alimentar de Coimbra recolheu 82 toneladas de bens alimentares

0
1
O Banco Alimentar Contra a Fome
de Coimbra (BACFC) recolheu 82 toneladas de bens alimentares durante o fim-de-
-semana, menos do que em Maio de 2015. O decréscimo, apesar do alargamento
territorial da recolha, estará relacionado com o fim-de-semana prolongado,
devido ao feriado de quinta-feira.
José Santos Andrade, presidente
do BACFC, tem a percepção de que o feriado afastou muitas pessoas das cerca de
90 superfícies comerciais que receberam a campanha. Os próprios voluntários
foram dando a informação de pouca gente às compras no sábado e no domingo, em
contraste com dia de feriado, em que as casas comerciais tiveram maior
movimento.
De qualquer modo, o responsável
esperava já uma redução em relação a Maio de 2015, ano em que a recolha teve um
aumento significativo, de mais 17%, atingindo então 88 toneladas. Ainda assim,
José Santos Andrade considera que correu «muito bem». Refira-se que na última
campanha, em Novembro de 2015, foram recolhidas 96 toneladas de produtos.
A recolha de alimentos acaba por
ser também um barómetro das dificuldades, com os voluntários a relatarem que
houve quem não desse por estar desempregado e/ou com incapacidade económica.
Pela primeira vez o BACFC fez a
cobertura dos 17 concelhos do distrito de Coimbra, chegando à Pampilhosa da
Serra. Ao todo, colaboraram cerca de 2.600 voluntários, outra área que também
«correu muito bem», nota o responsável, ao registar a disponibilidade das
pessoas para ajudar.
O BACFC apoia 71 instituições de
forma regular, com entregas mensais. Acrescem os pedidos pontuais que em 2015
levaram o Banco a apoiar cerca de 150 instituições de solidariedade social, no
total.
A campanha prolonga-se até 5 de
Junho através da modalidade “Ajuda Vale”, adaptada a estabelecimentos de menor
dimensão, e no portal de doação online www.alimen testa – ideia.net.
Em termos nacionais, o Banco
Alimentar Contra a Fome recolheu 1.921 toneladas de géneros alimentares durante
o fim-de-semana, em 2.015 superfícies comerciais de todo o país, com a ajuda de
40 mil voluntários. O resultado significa menos 8% de alimentos em relação a
Maio de 2015. Os alimentos vão agora ser distribuídos por 2.360 instituições de
solidariedade social, abrangendo mais de 436 mil pessoas, segundo um comunicado
da instituição.
Diário de Coimbra