REGIÃO CENTRO – Meia centena de praias “azuis” à sua espera

0
2
A época balnear começou ontem, 1
de junho, para durar até setembro. Por coincidência, a meteorologia brindou-nos
ontem, também, com um dos melhores dias deste ano, que tem corrido chuvoso e
frio, mas promete agora melhorar.
É pois tempo de escolher como
destino, seja de férias ou de fins-de-semana, as melhores praias, marítimas ou
fluviais, da região Centro (ver lista em cima). A Bandeira Azul, sinónimo de
uma boa qualidade ambiental, é um dos critérios a ter em conta nesta seleção, a
par de outras preferências mais pessoais.
Das 558 praias portuguesas
certificadas, que se encontram ao longo da costa ou nas margens de rios e junto
a barragens, 314 ostentam a Bandeira Azul, galardão que assegura uma boa
qualidade ambiental, a par da existência obrigatória de um conjunto de
equipamentos, serviços e garantias de segurança. O galardão distingue também 17
marinas.
Mira é a praia com Bandeira Azul há mais anos

Na zona Centro, juntando as
marítimas e fluviais, estão disponíveis cerca de cinco dezenas de praias com
Bandeira Azul.
É no distrito de Coimbra que se
situa a única praia portuguesa, e uma das poucas no mundo, que há 30 anos
consecutivos ostenta a Bandeira Azul. É a Praia de Mira, dona de um imenso
areal que se desdobra ao longo de sete quilómetros, para receber as ondas
fortes do Atlântico. A grande estátua que homenageia os pescadores locais marca
o início da Praia de Mira, mas a sua imagem é indissociável da lagoa da
Barrinha, um espelho de água onde se pode navegar em pequenos barcos e que se
torna irresistível para os mais pequenos.
Mas ao longo da costa atlântica,
que enriquece a região Centro, encontram-se várias zonas balneares que
mereceram o galardão azul. É o caso da Figueira da Foz, com cinco praias com
Bandeira Azul – Buarcos, Cova Gala, Relógio, Leirosa e Quiaios –, ou de
Peniche, que viu galardoadas as praias do Baleal, a Cova da Alfarroba, a
Gambôa, Medão-Supertubos, Consolação e Peniche. Mais a note, o concelho de Ovar
distingue-se também pelo número de praias com Bandeira Azul: Cortegaça, Esmoriz,
Furadouro, São Pedro da Maceda, Torrão do Lameiro/Marreta são praias
distinguidas com a bandeira.
Quem quiser pode optar pelas
belezas das praias fluviais, que abundam nos rios da região e destacam-se pelas
suas águas puras e paisagens envolventes verdes e magníficas. De resto, no
próximo dia 17 a praia fluvial Peneda/Pêgo Escuro, em Góis, recebe a cerimónia nacional do hastear da bandeira nas praias fluviais.
Qualidade e serviços

A Bandeira Azul é um símbolo de
qualidade ambiental atribuído anualmente às praias, portos de recreio e marinas
que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios.
Os critérios do Programa Bandeira
Azul estão divididos em quatro grupos, que são a informação e educação
ambiental; a qualidade da água; a gestão ambiental e equipamentos; a segurança
e serviços. A existência de nadadores-salvadores em serviço durante a época
balnear, com o respetivo equipamento de salvamento, bem como a manutenção de um
serviço de primeiros socorros na praia, devidamente assinalado, são alguns dos
encargos inerentes ao estatuto da Bandeira Azul.
Dora Loureiro – Diário As Beiras