AGRADECIMENTO – Fundação Mata do Bussaco agradece esforço de todos no combate aos incêndios

0
4

“A
Fundação Mata do Buçaco (FMB) vem publicamente agradecer, ainda que correndo o
risco de involuntariamente se esquecer de alguém, a incansável ajuda e o apoio
incondicional de uma série de pessoas e instituições que se revelaram cruciais
para evitar a entrada das chamas na Mata Nacional do Buçaco aquando dos
recentes incêndios que fustigaram os concelhos da Mealhada, Mortágua e Anadia,
todos eles nas imediações da nossa floresta pública.

O presidente da Câmara Municipal da
Mealhada, Rui Marqueiro, todo o seu Executivo e colaboradores autárquicos foram
de uma importância vital. Os profissionais do ICNF-Instituto da Conservação da
Natureza e das Florestas (Rui Almeida, Rui Melo, Rui Rosmaninho, Inês Lopes e
todos os sapadores) não largaram o terreno em alerta permanente, dia e noite,
revelando-se fundamentais no ataque de primeira linha a alguns focos de
incêndio na floresta que rodeia o Buçaco. O presidente da Direção dos Bombeiros
Voluntários da Mealhada, Nuno Canilho, os 1.º e 2.º comandantes da corporação e
todo o corpo ativo estiveram sempre atentos ao Buçaco e extremamente empenhados
em evitar o aproximar das chamas. Os presidentes das câmaras de Mortágua e de
Anadia demonstraram uma atitude solidária em várias ocasiões, o mesmo
acontecendo com os presidentes dos municípios de Penacova e de Soure e com o
presidente da CIM da Região de Coimbra. O presidente da Junta de Freguesia de
Luso, Claudemiro Semedo, o seu Executivo e demais colaboradores nunca
regatearam esforços, mostrando um espírito de sacrifício incrível. Os 2.ºs
CODIS (Comando Operacional Distrital de Operações de Socorro) de Aveiro e de
Coimbra, Pinheiro Duarte e António Oliveira, respetivamente, foram uma peça
fundamental, ainda que muitas vezes silenciosa e discreta, para evitar a
entrada de chamas na nossa Mata Nacional. A comandante do posto de comando
avançado da Moita e comandante dos Bombeiros Voluntários de Anadia foi também
uma profissional importante. Os colaboradores da FMB foram fantásticos,
dedicando horas e horas a fio à proteção da Mata Nacional do Buçaco, dia e
noite, roubando tempo imenso ao descanso pessoal e às suas famílias, apenas e
só por uma nobre causa de interesse público: proteger a nossa floresta.
Obrigado a todos e a cada um de vós
que, de uma ou outra forma, emprestaram a vossa atenção, durante o flagelo dos
fogos florestais na Mealhada, à proteção do Buçaco, culminando este esforço
conjunto na total preservação deste pulmão ambiental, que felizmente permanece
intacto.”
O presidente da Fundação Mata do
Buçaco,
António Gravato