EFEMÉRIDE – Os 206 anos da Batalha do Buçaco

0
2
O 206.º aniversário da Batalha do
Buçaco foi assinalado ontem com um programa comemorativo, no qual participaram
elementos do exército. À semelhança das edições anteriores, a população
deslocou-se ao Buçaco para assistir às comemorações. Recorde-se que no ano
passado foi feita uma recriação histórica da batalha.
“O exército participa nestas
comemorações e fá-lo com orgulho”, afirmou Aníbal Alves Flambó, major general.
Aos jornalistas, o major general reconheceu o valor histórico desta batalha,
considerada uma das mais importantes das Invasões Francesas em solo português.
“Ainda faz sentido fazer esta
cerimónia. Basta olhar para o público que aqui temos assistir”, acrescentou
Aníbal Alves Flambó. Em simultâneo, durante a cerimónia de aniversário, que
incluiu o hastear das bandeiras, o cortejo histórico-militar e religioso e
missa campal, estava a decorrer no Terreiro do Monumento um mercado.
Participação de militares estrangeiros

Na cerimónia de aniversário,
participaram forças do Regimento de Infantaria 14 (Viseu) da Brigada de
Intervenção, Fanfarra do Exército, Guarda Nacional Republicana e Associação
Napoleónica Portuguesa. Participaram também elementos do adido militar francês
e inglês, segundo Aníbal Alves Flambó.
As comemorações terminaram com
uma visita ao Museu de Militar do Buçaco. Para o major general, o espaço
museológico “continua a valer a pena”, tendo em conta o número de visitantes
que tem.
Recorde-se que o Museu Militar do
Buçaco foi criado em 1910, pelo rei D. Manuel II e dispõe de uma vasta coleção
de armas, uniformes e equipamentos utilizados na Batalha do Buçaco, do qual se
destaca uma peça de artilharia.
Joana Santos – Diário As Beiras