NATALIDADE – Estão a nascer mais bebés este ano na região Centro

0
1
No ano passado, a taxa de
natalidade em Portugal foi de 8,3, por mil pessoas, a segunda mais baixa da
União Europeia, mostram os últimos nú- meros do Eurostat, recentemente
divulgados. Os dados, combinados com a taxa de mortalidade de 10,3 (por milhar de
habitantes), leva o país a apresentar um saldo negativo de -2,2 na substituição
de gerações.
Ainda assim, os dados de 2015
revelam que, pela primeira vez em vários anos, o número de nascimentos aumentou
em Portugal. Uma tendência de ligeiro aumento que parece estar a manter-se este
ano.
Na região Centro, no primeiro
semestre deste ano, continuaram a nascer mais bebés, apesar do impacte da
emigração, que aumentou, e da crescente desertificação dos territórios do
interior. De acordo com os dados obtidos junto da Administração Regional de
Saúde do Centro (ARSC), nas maternidades da região nasceram, nos primeiros seis
meses deste ano, mais 292 bebés, comparando com os mesmo meses de 2015.
Dados de 2016

Assim, nas maternidades do Centro
Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) nasceram, nos primeiros seis meses
deste ano, 2.433 bebés, enquanto em igual período do ano passado se tinham
verificado 2.379 nascimentos.
Na área do Centro Hospitalar de
Leiria, foram 1.013 os bebés nascidos no primeiro semestre deste ano, enquanto
nos primeiros seis meses de 2015 o número de nascimentos, naquela área, foi de
893.
No Centro Hospitalar
Tondela-Viseu nasceram, no primeiro semestre deste ano, mais uma centena de
bebés, em relação a 2015. Assim, no primeiro semestre deste ano nasceram 977
bebés, enquanto nos primeiros seis meses de 2015 se tinham verificado 876
nascimentos.
Já na Unidade Local de Saúde
(ULS) da Guarda, no primeiro semestre de 2015 contou-se o nascimento de 279
bebés, número que este ano cresceu para 283. A tendência de aumento de
nascimentos verificou-se também na Unidade Local de Saúde (ULS) de Castelo
Branco. Segundo os dados disponibilizados, no primeiro semestre de 2015
nasceram 161 bebés, enquanto em igual período deste ano ocorreram 196
nascimentos.
No Centro Hospitalar do Baixo
Vouga, o número de nascimentos este ano, até junho, foi de 838, e no ano
passado tinham nascido 834 bebés. O total de nascimentos foi, em 2015, de 1708.
A exceção parece ser o Centro Hospitalar da Cova da Beira, na Covilhã, que registou
no primeiro semestre deste ano menos nascimentos. Assim, nos primeiros seis
meses de 2015 tinham nascido 292 bebés, número que diminuiu, este ano, para
266.
Taxa de natalidade sempre a descer nos últimos anos

Mesmo olhando apenas para os
números da região Centro, as assimetrias são significativas, refletindo de
algum modo a preocupante desertificação de algumas regiões do interior, como
Castelo Branco, Cova da Beira e Guarda.
Analisando os dados de 1981
relativos aos nascimentos, por exemplo, a taxa de natalidade foi de 14,6 na
região Centro e de 17,7 no concelho de Coimbra. Em 2014, a taxa de natalidade
desceu, na região, para 6,8, e no concelho de Coimbra para 8,2.
Portugal, em janeiro último,
tinha 10,341 milhões de habitantes, contra 10,374 milhões registados em janeiro
de 2015.
Dora Loureiro | Diario As Beiras