PATRIMÓNIO – Deputados do PSD e do PCP apresentam resoluções para valorizar o Mosteiro de Lorvão

0
3


Deputados da bancada parlamentar do PSD e da bancada do PCP, apresentaram duas
resoluções que «recomendam ao Governo» a concretização do projecto de
recuperação e valorização do claustro e a realização do projeto de musealização
da abertura ao público do museu recentemente construído no Mosteiro de Santa Maria do Lorvão.
Sublinhando a relevância
histórica, social e cultural do Mosteiro de Lorvão, os 24 deputados do PSD e os
9 deputados do PCP, que subscreveram os documentos salientam as «importantes
obras de restauro» que ali se realizaram nos últimos tempos, destacando o
restauro do secular órgão de tubos e a construção do novo espaço museológico e
alertam para o estado de «algumas peças que se estão a deteriorar devido a
humidades e a necessidade de uma nova intervenção no próprio espaço recentemente
requalificado, em virtude da sua não ocupação». Por isso, os deputados de ambos
os grupos parlamentares, e face às condições actualmente existentes, consideram
que é importante avançar com o projecto para que «o riquíssimo património que
ainda existe não continue disperso e seja fruído por todos aqueles – e são cada
vez mais – que visitam esta jóia da coroa do concelho de Penacova» e que «assegure
as condições necessárias para a sua abertura e regular funcionamento,
valorizando e aprofundando o valioso trabalho de investigação, tratamento e
catalogação, já realizado pelas equipas técnicas na dependência da Delegação
Regional de Cultura»
Ambas as recomendações da
Assembleia da República ao Governo sugerem que o museu receba uma «exposição
permanente com o principal espólio artístico e iconográfico do Mosteiro de
Lorvão», quer o que existe actualmente naquele espaço, quer o que está
«espalhado por vários locais do país». Sugerem, ainda, que seja criado «um
espaço multimédia sobre a história do Mosteiro de Lorvão e a vida conventual ao
longo do tempo».
Tendo em conta que o encerramento
do hospital psiquiátrico que funcionou nas instalações do Mosteiro de Lorvão «mudou
radicalmente o quotidiano da localidade que ficou, deste modo, mais isolada», os
deputados do PCP recomendam ainda que «a abertura do Museu em plenas condições
deve ser inserida e analisada neste contexto, ganhando uma clara importância
para o combate às assimetrias regionais e em prol da dinamização local».
O espaço museológico, salvaguardam
ainda as resoluções apresentadas, uma no passado dia 27 de Outubro e outra na passada quinta-feira,
dia 5 de Novembro, na Assembleia da República, não deverá ignorar o «importante
legado daquela histórica casa conventual na produção documental ao nível dos
códices medievais» e «o potencial de consolidação daquele espaço museológico,
na sua vertente de pólo de estudo, a que se junta o elevado interesse do campo
arqueológico, cuja articulação com a Universidade de Coimbra permitiria
explorar».
Recorde-se que na semana passada
foi assinalado um ano sobre a inscrição do códice “Apocalipse do Lorvão” no
registo de Memória do Mundo da Unesco. Uma cerimónia que reuniu vários
especialistas na área e onde a directora regional da Cultura do Centro, Celeste
Amaro, avançou com a hipótese de instalação de um Museu da Língua Portuguesa no
Mosteiro de Lorvão.