CCDRC – Há 10 milhões de euros para promoção turística na região

0
3

A presidente da Comissão de
Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) anunciou ontem em
Coimbra uma verba de 10 milhões de euros destinada à promoção turística, no
âmbito do Programa Operacional Regional do Centro. A medida será apresentada hoje
ao Conselho Regional do Centro, que se reúniu no auditório da
CCDRC.

Este montante foi divulgado por
Ana Abrunhosa na abertura da sessão pública do “Programa Valorizar”, de
apresentação das linhas de apoio ao turismo acessível e à disponibilização de
redes wi-fi, que teve lugar na CCDRC.

O presidente da Entidade Regional
Turismo Centro de Portugal, igualmente presente na sessão, explicou que o
Turismo de Portugal tem nas suas metas um objectivo de crescimento de 6,1% para
2016, enquanto a região Centro cresce na ordem dos 10% em 2017.

Pedro Machado explicou que de
acordo com o mesmo relatório do Turismo de Portugal, em 2015, a região Centro
cresceu 10,6% no que toca a dormidas de estrangeiros e em 2016 cresceu 14,6% em
hóspedes estrangeiros e 13,5% em dormidas. Meta que já ultrapassou os 10% de
crescimento previsto para 2017, frisou.

Conforme foi anunciado no
encontro, que contou ainda com a intervenção de Carlos Abade, administrador do
Turismo de Portugal, as entidades públicas e privadas podem candidatar-se até
ao final de 2017 às linhas de apoio ao turismo acessível e disponibilização de
redes wi-fi. Os apoios, referiu Ana Abrunhosa, são complementares ao sistema de
incentivo do programa Portugal 2020.

A linha de apoio ao turismo acessível
visa a adaptação de espaços públicos, recursos e serviços de interesse
turístico a pessoas com necessidades especiais, temporárias ou permanentes, de
modo a garantir um acolhimento inclusivo a todos os turistas.

São, assim, susceptíveis de apoio
financeiro os projectos que tenham em vista disponibilizar em espaços públicos
com interesse para o turismo, em património visitado por turistas, incluindo
museus e monumentos, bem como nos empreendimentos turísticos, estabelecimentos
de restauração e bebidas, actividades e empreendimentos de animação turística,
agências de viagens e outras actividades turísticas, os acessos e percursos de
circulação, as condições de atendimento, os equipamentos e suportes
informativos, adequados às exigências de turistas com necessidades especiais.

A linha tem uma dotação
orçamental de cinco milhões de euros, 200 mil euros por projecto. A linha de
apoio à disponibilização de redes wi-fi destina-se a apoiar investimentos em
projectos de disponibilização de acesso wi-fi nos centros históricos e em zonas
de afluência de turistas. Tem uma dotação de um milhão de euros.

José João Ribeiro – Diário de Coimbra