VIOLÊNCIA FILIOPARENTAL – A vergonha da violência doméstica praticada pelos filhos contra os pais

0
4





Todos os dias há, em média, um
pai ou uma mãe agredidos pelos filhos, em contexto de violência doméstica,
revelam dados da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, que registou 1.777
casos entre 2013 e 2015. Significa que, em média, houve mais de 592 casos por
ano, o que representa pelo menos um caso por dia em que pais são vítimas de
violência doméstica por parte dos filhos.


Casos como o de Hermínia (nome
fictício), mais de 70 anos, agredida durante alguns meses por um filho, entre
murros, apertões e puxões de cabelo, dão rosto a estas estatísticas. O filho,
atualmente na casa dos 40 anos, com um historial de toxicodependência e doença
psiquiátrica, continua a viver na casa de família, enquanto Hermínia viu-se
obrigada a sair, tendo encontrado abrigo na casa de um familiar.

4.327 factos criminosos sobretudo maus tratos

Nas estatísticas da APAV, os
1.777 pedidos de ajuda feitos à associação traduzem-se em 4.327 “factos
criminosos”, havendo, no total dos três anos, 123 casos de furto/roubo, 698
casos de ameaça/coação, 1.090 maus tratos físicos e 1.658 crimes de maus tratos
psíquicos.

Entre as vítimas, mais de 83% são
mulheres e em cerca de 49% dos casos tinham 65 anos ou mais de idade. Grande
parte dos pais é viúvo (29%), mas há também 25,5% que é casado, sendo que em
32,4% dos casos (575) pertenciam a um tipo de família nuclear com filhos.

APAV contabilizou 1.894 autores dos crimes

No que diz respeito aos autores
dos crimes, a APAV contabilizou, nos três anos, 1.894 pessoas, ou seja, um
número superior ao de vítimas.

Em mais de 65% dos casos, o
agressor é do sexo masculino, maioritariamente (93%) tem entre os 36 e os 45
anos, é solteiro (26%) e está desempregado (31,5%).

Entre os 4.326 crimes registados
naquele período pela APAV, houve 1.658 casos de maus tratos psíquicos, 1.090
maus tratos físicos, 698 ameaças, mas também 123 roubos ou duas violações.