INVESTIMENTO – CIM Região de Coimbra mobiliza-se no apoio às PME e empreendedores

0
2


O Conselho Intermunicipal da CIM
Região de Coimbra analisou, na reunião realizada em Miranda do Corvo, a
proposta de Regulamento das Prioridades de Investimento (PI) 8.3. e 8.8 do
Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, onde se encontra
contratualizada a verba de 8 milhões de euros – 5 milhões de euros respeitantes
à Prioridade de Investimento 8.3, Fundo Social Europeu; e 3 milhões de euros
respeitantes à Prioridade de Investimento 8.8, Fundo Europeu de Desenvolvimento
Regional.

Por considerar as PI 8.3 e 8.8
essenciais para o grosso das PME e empreendedores existentes no território, a
CIM Região de Coimbra sensibilizou o Secretário de Estado do Desenvolvimento e
Coesão, Nelson Souza, para a necessidade de agilização das referidas Prioridades
de Investimento e abertura imediata dos avisos de candidaturas.

Recorde-se, que entre a CIM e as
DLBC serão financiados todos os projetos até 235 mil euros (FEDER), mais a
componente do Fundo Social Europeu, o que, na prática, traduzir-se-á em apoio às
PME e empreendedores nos domínios das infraestruturas e dos recursos humanos.

O Eixo 4 do Programa Operacional
Regional do Centro 2020 – Promover e dinamizar a empregabilidade (EMPREGAR E
CONVERGIR) tem como prioridade de investimento, a criação do emprego por conta
própria, empreendedorismo e criação de empresas, incluindo o apoio às micro,
pequenas e médias empresas inovadoras.

Entre os objetivos específicos,
incluem-se o aumento da criação de emprego sustentável, designadamente para
desempregados, através do apoio à criação do emprego por conta própria e à
criação de empresas.

Além da criação do próprio posto
de trabalho e de empresas, o programa promovido pela CIM Região de Coimbra
contempla o empreendedorismo social e a economia social. Comunicação – Press
Office CIM RC/MN/2017 2.

De referir que o Pacto para o
Desenvolvimento e Coesão Territorial, assinado em 31 de agosto de 2015, tem
vindo a ser implementado de acordo com os Avisos abertos pelas autoridades de
gestão, considerando esta Comunidade Intermunicipal que é urgente a abertura de
Aviso para esta medida, contribuindo desta forma para o apoio à economia.

Mário Nicolau – CIM Região de Coimbra