DECO – O problema para a nossa saúde que constituem as mochilas excessivamente pesadas

0
5

mais de 10 anos que a DECO alerta para o peso nas mochilas, um dos temas que
mais polémica tem causado.


Após 13 anos de um estudo da Deco Proteste
concluir que 53% das crianças, que frequentavam o 5.º e 6.º ano, carregavam um
peso elevado nas suas costas, surge a Petição “Contra o Peso Excessivo das
Mochilas Escolares em Portugal”, contando atualmente com aproximadamente 20 mil
assinaturas.

Tendo em conta a quantidade de manuais
escolares que as crianças e jovens normalmente transportam, efetivamente a
postura incorreta e a mochila com excesso de peso não são bons hábitos que os
jovens adquirem. Estes maus hábitos poderão levar a que uma criança entre os 10
e os 12 anos sofra de escolioses e/ou degeneração dos discos da coluna, pois a
formação óssea ainda não está completa e qualquer excesso de peso pode
prejudicá-la.
Deste modo, a DECO aconselha:

  • A criança não deve transportar a mochila em
    apenas um ombro ou pela mão, nem utilizá-la mais do que uma hora por dia.
  • No momento de compra da mochila tenha em
    atenção o peso (deverá pesar menos de meio quilo vazia), escolha modelos
    anatómicos, com alças largas e acolchoadas, que devem ser reguladas de modo que
    a mochila fique colocada acima das ancas da criança.
  • Leve a criança consigo e experimente a
    mochila antes da compra.
  • Verifique, regularmente, se a criança apenas
    transporta o que necessita.
  • Quando estiver arrumar o material, reparta o
    peso, ou seja, coloque os objetos mais pesados e volumosos, como os livros, na
    vertical, o mais próximo possível das costas.

É de notar que a mochila não deverá ultrapassar
10% do peso da criança, por exemplo se a criança pesa 35 kg, a mochila não deve
pesar mais de 3,5 kg.  


Para algum esclarecimento adicional poderá
entrar em contacto connosco será um gosto esclarece-lo.

Melanie
Magalhães, DECO Coimbra 

Os
leitores interessados em obter esclarecimentos relacionados com o Direito do
Consumo, bem como apresentar eventuais problemas ou situações, podem recorrer à
DECO, bastando, para isso, escreverem para DECO – Gabinete de Apoio ao
Consumidor – Rua Padre Estêvão Cabral, 79-5º, Sala 504-3000-317 Coimbra.