ASSEMBLEIA MUNICIPAL – O Município de Penacova olha pelas suas comunidades

0
1
Durante a
realização de mais uma sessão da Assembleia Municipal de Penacova, ocorrida no
passado dia 25 de Fevereiro, para além de se ouvir um elemento do público, que
veio ali trazer questões pertinentes, que tiveram a resposta adequada por parte
do líder do executivo, da ordem dos trabalhos fazia parte a descrição do apoio
às freguesias, algumas das quais com verbas significativas, bem como a
aprovação de propostas: uma relacionada com um voto de pesar pela morte do Dr.
Mário Soares e, paralelamente, dar o seu nome à toponímia da vila, dois votos
de louvor, das bancadas do PS e PSD, como agradecimento à Associação de
Bombeiros de Penacova, pela celebração dos seus 87 anos de vida, em prol da
segurança e socorro da população e ainda foram apresentados dois votos de pesar
pelas mortes do comendador António Manuel Oliveira Marques, de Lorvão, e do Dr.
Joaquim Manuel Sales Guedes Leitão, que foi notário em Penacova e fez parte de
órgãos autárquicos, aquando da implantação da Democracia, que «prestigiou o
concelho de Penacova, «enquanto homem e cidadão deste concelho». Todos estes
votos foram aprovados por unanimidade.

Álvaro
Miranda
, da parte do público, veio alertar para o estado de vias de acesso,
quer na Espinheira, quer em Cácemes, que «as coisas continuam como antes», bem
como alertou para uma melhor iluminação na Rua de S. João, que só tem
iluminação num dos lados, bem como o fortalecimento, ali, do número de contentores
do lixo. Não esqueceu a falta que se faz sentir na paragem de autocarros junto
à igreja.
Em resposta
a estas questões, o edil Dr. Humberto Oliveira disse que em relação à
iluminação há que ter em conta as verbas, cuja situação está a ser melhorada
com a iluminação LED’s, já que este trabalho é vantajoso em qualidade e tem
menos custos. Sobre o troço de Cácemes e melhorias na Espinheira são situações
a melhorar, enquanto à zona de S. João a paragem de autocarros é também um
assunto a rever, bem como o aumento de contentores será também uma situação que
se irá realizar, a fim de «minorar o prejuízo ambiental naquela zona».
Eduardo Ferreira,
entre outras
situações apontadas, deixou a lembrança de se fazer algo para que seja
considerado monumento nacional o castanheiro que tem centenas de anos,
existente em Paradela, juntando-o assim a tantas árvores que no país existem que
foram consideradas e preservadas como monumentos e deixou a nota de que à Ponte
da Rebordosa, fosse dado o nome do Prof. Manuel Tomé, escolhendo para o efeito
a data do 25 Abril.
Cristina Roma
agradeceu o arranjo
da estrada de S. Mamede e Magda Rodrigues perguntou
quais as medidas existentes em termos de planeamento da floresta.
António Fernandes,
presidente União de
Friúmes/Paradela, perguntou em que pé está o problema da água de Miro e Vale
Maior, bem como disse porque «ainda não foi nenhuma niveladora para arranjar e
limpar as estradas» e deixou uma nota sobre o restaurante da Serra da Atalhada.
Carlos Sousa congratulou-se por mais um fim-de-semana da
Lampreia, que tem como grande objectivo promover um prato de excelência de
Penacova, que «ninguém tem como o nosso» e falou das empresas (PME’s) que foram
agraciadas pela sua qualidade.
A melhoria do
abastecimento de água à zona de Miro vai ser uma realidade
O Presidente
da Câmara deu as respostas necessárias. Em relação a acessibilidades públicas,
quer em Lorvão, de acesso aos correios, quer ao Parque Municipal de Ténis, há
que providenciar o acesso para deficientes e congratulou-se sobre a possível valorização
do centenário castanheiro, em cuno assunto a Câmara colaborará na sua
valorização. Sobre queimadas e planeamento da floresta, há um projecto que
engloba a Serra da Atalhada e Serra do Buçaco, abrangendo outros concelhos com
candidaturas para efectuar estas intervenções. Em termos de arborização, anunciou
que em 21 de Março, Dia da Floresta, vão ser plantadas quatro espécies
autóctones, uma acção que vai ser desencadeada, precisamente, na Serra da
Atalhada. A melhoria de acessos em S. Mamede ainda não está concluída, cuja
intervenção vai ser mais ampla e sobre o abastecimento de água à zona de Miro,
o edil disse que «estamos no bom caminho», pois esta melhoria vai ser
considerada desde o reservatório de S. Pedro Dias, cuja situação vai ser
resolvida já este verão. Informou o Presidente Humberto Oliveira que em relação
ao restaurante anunciou dois parceiros para a sua gestão. Sobre a niveladora
para limpeza das estradas, já «foi dada ordem para avançar» e congratulou-se
pelas PME’s galardoadas e recordou «a valorização que a lam­preia dá à nossa
gastronomia».
Geminação com Cistierna
Sendo um dos
pontos da agenda de trabalhos a discussão e aprovação da proposta de projecto
de geminação «Penacova e Cistierna: conhecer o passado para debater o futuro»,
que foi aprovada por unanimidade, o Presiden­te explicou a importância deste
projecto, que vai unir, histórica e turisticamente Lorvão, Penacova e Leão, que
«são séculos de história», através da figura de D. Teresa de Lorvão, unindo
mais os laços de amizade entre Portugal e Espanha.
Sobre a
proposta de alteração do mapa de pessoal, Eduardo Ferreira levantou algumas
observações sobre o documento, as quais vão ser tidas em consideração, e por
isso foi alvitrado que o documento virá novamente à Assembleia para ser
novamente aprovado, para depois, em relação ao ponto da discussão e aprovação
do Regulamento do Orçamento Participativo de Penacova, merecido as intervenções
de Cristina Roma e Eduardo Ferreira, os quais deixaram sugestões pontuais sobre
o documento.
A
finalizar dá-se luz ao apoio às Freguesias
Em relação à
proposta de apoio às Freguesias, aprovada por unanimidade, damos a seguir nota
às importâncias que cada uma delas recebeu, tendo em conta as obras ou
aquisição de material para melhor funcionamento dos seus serviços.
União
de Freguesias de S. Pedro de Alva/S. Paio do Mondego –
3.722,23 euros, correspondente a 100% do valor
das obras de arranjos no espaço exterior da igreja de S. Paio do Mondego;
31.829,56 euros, correspondente a 50% do valor de aquisição de máquina escavadora
de rastos; e 895,01 euros, correspondente a 50% do valor dos trabalhos de corte
de eucalip­tos nas Ermidas.
União
de Freguesias de Friú­mes/Paradela –
4.404,88
euros, correspondente a 100% das obras de calcetamentos diversos na freguesia;
e 10.784,64 euros, correspondentes a 100% do valor das obras de construção de
parque de lazer, muro e calcetamento na Cortiça.
Freguesia
de Lorvão –
11.964,80
euros, correspondente a 100% do valor de execução de muro de suporte na Rua da
Escola, em Rebordosa; 10.056,22 euros, correspondente a 100% do valor de execução
de muro de suporte na Rua Central, junto à União Cultural e Recreativa de
Rebordosa; 6.277,32 euros, correspondente a 100% do valor das despesas com
marcação de estradas e passadeiras; e 10.980,44 euros, correspondente a 100% do
valor das obras de pintura do Jardim-de-Infância de S. Mamede.
Freguesia
de Penacova –
10.046,68
euros, correspondente a 100% do valor da execução de obras na capela do
cemitério da Eirinha.
Freguesia de Figueira de Lorvão – 10.831,07
euros, correspondente a 50% do valor das obras de ampliação do edifício da sede
da Junta de Freguesia (1.ª fase); e 10.517,20 euros, correspondente a 100% do
valor das despesas com instalação do Espaço Cidadão (obras e equipamento).


José Travassos de Vasconcelos – A Comarca de Arganil