FUNDOS COMUNITÁRIOS – A Região Centro é a que mais se destaca no contexto do Portugal 2020

0
1


O Programa Centro 2020 abriu novos concursos para investimento empresarial
na região, que totalizam
 100 milhões de euros de fundos europeus, e que encerram em geral
no final do semestre. Desta verba, 18.5% são exclusivamente para projetos
empresariais em territórios de baixa densidade. 
A verba distribui-se da seguinte forma: 59 milhões de euros para a inovação
produtiva e empreendedorismo; 18.5 milhões de euros para inovação produtiva e
empreendedorismo (baixa densidade); 19 milhões de euros para a
Internacionalização; 2.5 milhões de euros para Qualificação e 1 milhão de euros
para vales I&D.
No âmbito do Portugal 2020, no final de Março, os apoios ao investimento
empresarial da região Centro ultrapassam já os mil milhões de euros de fundos
europeus, considerando os apoios dos Programas Centro 2020 e Compete
2020.  Os 3069 projetos empresariais do Centro aprovados têm uma intenção
de investimento de cerca de 1981 milhões de euros. Dos projetos aprovados, 1960
têm já pagamentos no montante de cerca de 265 milhões de euros. 
Em período homólogo do QREN, ou seja, em Março de 2010, estavam aprovados
na região Centro 1269 projetos, com um investimento proposto de 1600 milhões de
euros e um apoio de fundos de 624 milhões de euros. Na altura, 377 projetos
tinham pagamentos no montante de 178 milhões de euros.
A dinâmica empresarial da Região Centro traduz-se no facto de ser a região
com melhor execução no contexto do Portugal 2020, apresentando a maior taxa de
pagamentos, de cerca de 28%. De acordo com Ana Abrunhosa, presidente da
Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), «quase
80% dos projetos de investimento são na indústria transformadora, e
correspondem a projetos de inovação produtiva e de empreendedorismo, sendo
cerca de 50% em micro e pequenas empresas. Estes projetos são de extrema
importância para as empresas entrarem em atividades de maior valor no contexto
das cadeias de valor em que se encontram inseridas e permitem-lhes adquirir
novas competências fundamentais para competirem num mercado sem fronteiras. Os
novos avisos vêm dizer “presente” à elevada dinâmica
 empresarial da região
».