HOMENAGEM – Friúmes e Paradela prestam tributo aos filhos ilustres

0
2
Fomentar o «prazer de ser
da freguesia», de «sentir a freguesia como nossa», são valores fundamentais que
o presidente da União de Freguesias de Friúmes e Paradela quer promover, fomentando,
também, o «convívio», a «afectividade» e a «relação interpessoal das nossas
gentes
». Mas também é pertinente «reconhecer o mérito, «o trabalho realizado
em nome da nossa freguesia
». Tudo isso se juntou na Gala Distinção de Mérito.
António Fernandes, presidente da União de Freguesias, mostrou que “santos da
casa podem fazer milagres
”. A II Gala Distinção de Mérito, realizada na noite
de sábado, em Miro, foi sinal disso mesmo. Trata-se de uma cerimónia realizada
de dois em dois anos, que reuniu mais de centena e meia de pessoas, na Quinta
da Nora, para assistir à cerimónia e aplaudir os homenageados. “Sigam os bons e
aprendam com eles
”, desafiou o autarca local.
Uma homenagem que,
explicou, é transversal, procurando reconhecer os mais diversos sectores de
actividade, pessoas que «contribuem para elevar o nome da terra» e outras que
nem se dar “por elas”. Figuras nadas e vivas na União de Freguesias, com raízes
familiares em Friúmes e Paradela ou que a escolherem como a sua terra, como
João Maria André, professor da Faculdade 
de Letras, ex-dirigente do
Teatro Académico de Gil Vicente e fundador da Bonifrates que, nascido em Monte
Real, escolheu, há mais de 20 anos Paradela da Cortiça como o“porto de abrigo”.
Uma homenagem que “intervalou”
o jantar e começou por distinguir os melhores alunos: Letícia Coimbra, Gustavo Serra,
Beatriz Marques, Gonçalo Conceição e Carolina Fonseca. O prémio Artesanato foi para
Germano Alves, de 76 anos, latoeiro de Friúmes. Na área da Cultura, o prémio
Personalidade foi entregue a João Maria André e, como Entidade, ao Rancho
Típico de Miro “Os Barqueiros do Mondego”. Na área Empresarial, o galardão foi
entregue à Autofoz do Alva e a Medalha de Mérito na área da Protecção Civil foi
entregue 
ao bombeiro António
Simões
, pelo seu homónimo, comandante dos Bombeiros de Penacova. Pelo Mérito
Desportivo foram homenageadas a super campeã de karaté shukokai Ema Lopes e a
futebolista Liliana Carvalho. Na área Associativismo – Personalidade, o galardão
foi entregue ao vice-presidente do União Clube Friumense, Marco Santos, que recordou
que a colectividade «esteve 15 anos inactiva», o «edifício quase em ruínas» e, em
três anos, foi reconstruído. Como entidade, foi distinguida a Associação “Os
Festeiros de Miro
”.
Na área da Justiça, a
medalha foi para Luís Azevedo Mendes, presidente do Tribunal da Relação de
Coimbra, com raízes na Sobreira; na Saúde o prémio foi para a enfermeira Filomena
Viegas
, na Religião o contemplado foi o cónego Aníbal Castelhano.
O prémio Empreendedorismo foi
atribuído ao Grupo de Solidariedade Social, Desportivo e Cultural de Miro,
colectividade que além do apoio a seniores, aposta na produção agrícola local,
possui uma empresa de viagens, que garante o transporte escolar, de grupos
desportivos e, inclusivamente, até ao dia 14 está a proporcionar um passeio a
um grupo de californianos que está a visitar Portugal. Na Política, prémios
para Carlos Tadeu Paula e Laureano Henriques, dirigentes do PSD de Penacova.

O prémio Revelação,
entregue pelo presidente da Câmara de Penacova, contemplou o ilusionista Bruno
Oliveira e a empresária Cristina Mendes e o prémio Parceria foi para a União de
Freguesias de Arouca e Burgo e Junta de Freguesia de Angeja, que acolheram um passeio
dos moradores de Friúmes e Paradela, organizado pela freguesia.

Manuela Ventura – Diário de Coimbra