CIÊNCIA VIVA – O céu de junho de 2017

0
3
Junho é o mês de início do verão, e começa logo com a Lua em
quarto crescente no dia 1. Dois dias depois, o nosso satélite natural passa a
rasar Júpiter, a espécie de “super estrela” que vemos virada a Sul, logo ao
anoitecer.

Júpiter está na constelação
da Virgem, logo ao lado da estrela Espiga. Quanto à virgem, é a deusa grega
Deméter (Ceres para os romanos), filha de Cronos e Reia, e deusa da
agricultura. É por isso frequentemente representada a segurar uma espiga numa
mão, e uma foice na outra.

A estrela Espiga está a 250
anos-luz de distância, mas na realidade não é uma estrela – é um sistema
binário. As duas estrelas estão extremamente próximas uma da outra (a apenas 18
milhões de quilómetros, ou 3 vezes mais próximas do que Mercúrio está do Sol),
e por isso a atração gravitacional distorce-as, até estas ficarem ovoides, em
vez de esféricas. Também por estarem tão próximas, orbitam em torno uma da
outra em apenas 4 dias.

A maior destas duas estrelas
tem mais de 10 vezes a massa do Sol, e é uma das estrelas mais próximas de nós
com massa suficiente para acabar a sua vida numa explosão de Supernova.
Continuando o seu trajeto no
céu, no dia 9 a
lua cheia alcança o planeta Saturno, na constelação de Ofiúco (ou Serpentário).
Como a lua cheia está diametralmente oposta ao Sol, no céu, quando um se põe o
outro levanta-se (e vice-versa), e por isso vamos poder ver a Lua e Saturno
durante toda a noite.

Para quem estiver acordado
ao amanhecer de dia 10 (já que é dia de Portugal e por isso feriado), pode ver
Vénus (a Este), a Lua e Saturno (a Sudoeste). Dia 17, a Lua alcança o quarto
minguante.

E finalmente, verão! Às 5h24
do dia 21 de junho, ocorre o solstício de verão (no hemisfério Norte). É neste
dia que o Sol alcança o ponto mais alto no céu de todo o ano. É também o maior
dia do ano, com o Sol a nascer entre as 5h50 em Bragança e as 6h15 no Algarve,
e a pôr-se entre as 20h55 em Faro, e pouco depois das 21h no Norte de Portugal
Continental.

Nos Açores, o Sol nasce por
volta das 7h20, e põe-se por volta das 22h10, enquanto na Madeira nasce por
volta das 7h00 e põe-se por volta das 21h20.
Boas observações.
Ricardo Cardoso
Reis

Fig1: O céu virado a
Sudoeste, às 22h45 do dia 15 de junho de 2017. Em destaque a estrela Espiga e o
planeta Júpiter, ambos na constelação da Virgem. (Imagem: Ricardo Cardoso Reis
/Planetário do Porto – Centro Ciência Viva)

Fig2: Comparação da altura
do Sol ao meio dia, no solstício de verão (21 de junho) e no solstício de
inverno (21 de dezembro). (Imagem: Ricardo Cardoso Reis/Stellarium)