LITERATURA – Francisco Moita Flores apresenta livro em Penacova

0
3

A sessão de autógrafos com Francisco Moita Flores, que publicou
recentemente o livro O Mensageiro do Rei, terá lugar pela 17h00 do próximo dia 1 de junho na Pérgola Raúl Lino em Penacova.

Sobre o livro Amores impossíveis num Portugal em
convulsão, entre o Regicídio e o nascimento da República.

D. Manuel II foi o nosso último rei. Tinha dezoito anos,
quando mataram seu pai, D. Carlos, e o príncipe real Luís Filipe, em 1908. De
súbito, caía sobre a cabeça do jovem a obrigação de reinar um país onde os
monárquicos não se entendiam, decadentes, caciques traiçoeiros e republicanos
que recorriam a todos os métodos, da grande oratória à intriga mesquinha, para
que a República deixasse de ser um sonho. Reinou trinta meses. Teve seis
governos e a obrigação de casar com 
D. Manuel II foi o nosso
último rei. Tinha dezoito anos, quando mataram seu pai, D. Carlos, e o príncipe
real Luís Filipe, em 1908. De súbito, caía sobre a cabeça do jovem a obrigação
de reinar um país onde os monárquicos não se entendiam, decadentes, caciques
traiçoeiros e republicanos que recorriam a todos os métodos, da grande oratória
à intriga mesquinha, para que a República deixasse de ser um sonho. Reinou
trinta meses. Teve seis governos e a obrigação de casar com 
uma princesa. Os reis europeus
recusaram-lhe filhas e netas, antevendo a queda da realeza, e, à falta de
princesa, apaixonou-se por uma deusa francesa: Gaby Deslys. Linda! O amor entre
os dois foi o único legado coerente do seu reinado. Rigoberto era o mensageiro
que lhe levava notícias do amor distante. Também ele apaixonado por Gardénia.

É a história de
amizade entre o rei e o mensageiro, assim como as histórias dos amores de
ambos, que vos narro neste livro. Até que o amor os separou, a Monarquia caiu e
a República nasceu para viver durante 16 anos, com 45 governos, duas ditaduras
pelo meio, e oito presidentes da República.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui