ACESSIBILIDADES – Auto-estrada é “urgente”, seja por Norte ou Sul

0
3
O presidente da Câmara de
Coimbra, Manuel Machado, considera urgente a construção de uma auto-estrada
entre Coimbra e Viseu, independentemente do trajecto, mas considerou o traçado
que prolonga a A13 o mais indicado.

«A ligação entre Coimbra e Viseu por auto-estrada é essencial» e «urgente» (sem dispensar, de modo
nenhum, a «requalificação, sobretudo em
termos de segurança
» da actual ligação, pelo IP 3, entre as duas cidades),
sublinhou Manuel Machado, ao final da tarde de ontem, depois de se ter reunido
com responsáveis e técnicos da Infraestruturas de Portugal (IP).

No encontro, na Câmara de
Coimbra, com a presença, além do autarca, do presidente da IP, António
Rodrigues, a empresa apresentou duas alternativas de traçado para a futura
auto-estrada. O percurso adoptado pela designada “hipótese Norte” prevê, na área de Coimbra, a construção de uma via
praticamente paralela ao traçado do IP3, enquanto a “hipótese Sul” preconiza a ligação do nó de Ceira (Coimbra) da A13
até à zona da Barragem da Aguieira, mantendo-se em ambas as soluções o actual
IP3 entre Coimbra e Viseu sem portagens.

«Importante é que se faça a auto-estrada», insiste Manuel Machado,
defendendo que «seria melhor» que
ela não fosse portajada, mas admitindo que o pagamento da sua utilização tenha
de existir.

Idêntica é ainda a posição
do presidente da Câmara de Coimbra relativamente ao trajecto da futura via,
pois a ligação por auto-estrada entre as duas cidades é «urgente e indispensável», sustentou.

De todo o modo, sublinhou, a
hipótese que prevê o prolongamento da A13 (Tomar-Coimbra) até à zona da
Barragem da Aguieira é que melhor serve Coimbra e toda a região, além de
contribuir para o aumento de utilização desta auto-estrada, muito pouco
frequentada, essencialmente por não ter continuidade, afirma o autarca.

«Importante é que seja adoptada a melhor solução, do ponto de vista
físico e financeiro
», sintetiza o presidente da Câmara de Coimbra.

A IP vai, entretanto, enviar
«as [duas] propostas mais detalhadas às
câmaras municipais abrangidas pelo futuro traçado para que estas,
posteriormente, informem sobre as condicionantes existentes no terreno
»,
adiantou o autarca. Mas, insiste Manuel Machado, a futura auto-estrada entre
Coimbra e Viseu não dispensa a «urgente
requalificação
» do lanço do IP3 que liga as duas cidades, como vem sendo
reivindicado.

«Já há cerca de dois anos», os presidentes das câmaras de Coimbra e
de Viseu alertaram, em conferência de imprensa, para a «urgente e necessária» reabilitação do IP3, para garantir a
segurança na ligação entre as duas cidades, recordou Manuel Machado.