CCDRC – Oliveira do Hospital vence Concurso Regional de Ideias de Negócio

0
2
O projeto “Quicly Heal”,
dinamizado pelo jovem estudante da Eptoliva Bruno Paulino, foi o grande
vencedor da quarta edição do Concurso
Regional de Ideias de Negócio’17 nas Escolas
, promovida pela Comissão de
Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). O jovem empreendedor
foi distinguido entre os seis projetos finalistas – no início da atividade eram
mais de uma centena de projetos a concurso –, convencendo o júri com a
apresentação da “Quicly Heal”, uma marca que propõe a criação de produtos na
área da saúde utilizados para o tratamento de lesões na epiderme. Estes
utensílios apresentam-se no mercado sobre a forma de um penso biodegradável,
desenvolvido através do aproveitamento de batatas velhas, e uma solução
desinfetante 100 por cento natural com propriedades antibacterianas feitas a
partir de extratos da planta celidónia.

O “próximo passo” de Bruno Paulino, que contou com o “precioso apoio”
de dois colegas na concretização do projeto, prende-se com a certificação da marca.
Comecei a trabalhar no projeto há cerca
de um ano. Agora o percurso vai ser longo e o caminho poderá passar por uma
candidatura ao programa ‘Horizonte 2020’, de forma a garantir a certificação
dos produtos
”, explicou o vencedor do concurso, que não escondeu a
satisfação e surpresa pela conquista do 1.º prémio. Com apenas 18 anos, o
estudante da Eptoliva já tinha visto o seu projeto, nos últimos dias, arrecadar
dois segundos lugares na Mostra Nacional de Ciência e nos Prémios Nacional de
Jovens Empreendedores.
Miúdos
impressionaram Ana Abrunhosa

Esta é uma ação que pretende valorizar o trabalho que é feito nas
escolas, ao mesmo tempo que estimula os jovens a trabalhar em equipa e a
desenvolver o seu espirito empreendedor. Mesmo que não sigam o percurso
empresarial, é muito bom que se exponham ao público e que adquiriam novas
ferramentas para o futuro”,
afirmou, ontem, Ana Abrunhosa, presidente da
CCDRC, confessando que “os projetos
apresentados são muito interessantes e estão relacionados com a economia local,
um dos requisitos do concurso
”. A responsável, que fez questão de dirigir
algumas palavras aos finalistas da iniciativa, destacou o facto de os projetos
já terem estabelecido parcerias e criado protótipos dos seus equipamentos. “Estou muito bem impressionada. Estes jovens
já têm uma linguagem técnica e uma postura muito profissional
”,
acrescentou. O concurso envolveu as diversas CIM – Comunidades Intermunicipais
– da Região Centro (Beiras e Serra da Estrela, Médio Tejo, Oeste, Região de
Aveiro, Região de Coimbra e Viseu Dão Lafões).
Bernardo
Neto Parra
– Diário As Beiras