NEGÓCIOS – Município alia-se ao Tecido Empresarial de Penacova para promoção na Alimentaria

0
3
O Município de Penacova desafiou várias
empresas do concelho a promoverem-se na 14ª edição da Alimentaria & Horexpo
– Salão Internacional da Alimentação, Hotelaria e Tecnologia para a Indústria
Alimentar, na FIL, em Lisboa. este evento, que ontem terminou, é considerado a
maior plataforma de negócios para os setores da alimentação, distribuição e
hotelaria em Portugal.
De acordo com Humberto
Oliveira, presidente da Câmara de Penacova, “no âmbito da estratégia de apoio do Município ao tecido empresarial
local, este marcou presença na inciativa, convidando as empresas do concelho a
fazerem-se representar naquela que é a Feira referência para o mercado
português e mercados de influência portuguesa, um espaço de negócios
privilegiado e networking, que promove a internacionalização e contribui
decisivamente para a dinâmica das exportações
“.
Em representação do concelho,
aceitaram o repto lançado pelo Município, as empresas Lagar do Relvão; Fumeiro
do Mondego, Lda; Doce Lorvão –Fabrico e Comércio de Doces Conventuais;
Fernandes & Henriques, Lda – Indústria Alimentar do Mediterrâneo; e BEGAL –
Sociedade Comercial e Industrial de Palitos e Derivados de Madeira, que, em
balanço, referiram em uníssono, ter sido esta uma experiência muito proveitosa,
já que desde o primeiro dia do evento puderam realizar contactos, quer junto do
mercado nacional, quer no mercado de exportação, mostrando os seus produtos e
desenvolvendo contactos com vista à realização de futuras parcerias de negócio.
Como referiu Humberto
Oliveira, “esta é a forma mais
dinâmica e pró-ativa de promover o tecido empresarial do concelho, as suas mais
valias, os seus produtos, pois só mostrando o que somos capazes de fazer, o que
produzimos, o que de melhor temos, ou seja, a nossa capacidade de produção, é
que conseguimos que olhem para o verdadeiro potencial das nossas empresas
“.
O autarca adverte: “Não basta dizer
que temos, é preciso mostrar. Não basta termos vontade de estabelecer
contactos, temos de os fazer. E é também essa a missão da autarquia,
estabelecer pontes que permitam que o tecido empresarial do Concelho cresça, em
número, sim, mas também em produtividade, em capacidade de captar novos
mercados e, em consequência, de aumentar o número de empregos. Estas cinco
empresas aceitaram o repto que lhes lançámos e o evento foi para elas um
sucesso. Esperamos que, numa próxima oportunidade outras empresas aceitem
também o desafio e se juntem nestas iniciativas que promovemos a fim de
fortalecer o tecido empresarial do concelho, tornando-o mais competitivo
.”