SÃO PEDRO DE ALVA viveu os tempos em que era designada «Farinha Podre»

0
3

No passado dia 2 do corrente mês de Junho, para celebrar o «Dia da
Criança», decorreu um Sarau Medieval, na Escola Básica 2,3, cujo edifício foi
inaugurado em 28 de Fevereiro de 1997, pelo então Primeiro-Ministro Eng.
António Guterres. Não se sabe quando a modificação de Farinha Podre para S.
Pedro de Alva ocorreu, mas há quem admita que foi a partir de 1888.*

Vestidos a rigor da
época, crianças, jovens e professores, souberam dar luzimento ao Sarau, não só
com a citação de poesias e cânticos, bem como com toques e danças medievais.
A Barca Serrana foi uma
referência neste evento, na contextualização histórica no tempo e no espaço de
Terras de Farinha Podre, que fazia a travessia entre o Vimieiro e a outra
margem do Rio Mondego, cuja anunciação era feita por moradores quando essa
travessia tinha que ser efectuada.
Foram «apresentados» os
Reis ao Povo, «A história do rei D. Martinho II, o rei português, que com este
nome não aparece nos livros da história – D. Sancho II – que, na verdade, se
chama Martinho.
Foi uma tarde bastante
fervorosa em termos de tradição, onde os saltimbancos também tiveram a sua parte
de alegria, não faltando os espaços Poço dos Feitiços, Sala dos Bruxedos, a
Padaria, Doçaria, Taberna, Café, bem como o Açougue (Talho), e um espaço de
Cardagem de Linho, os Caldos, os Ossos Delentes…
No final, também o
Rancho Folclórico de S. Pedro de Alva deu a sua participação, que assim fechou
com chave de ouro mais uma iniciativa rea­lizada em S. Pedro de Alva,
esperando-se agora por mais uma edição da ExpoAlva, que se realiza este
fim-de-semana. 
Os autarcas, embora «à
civil», não deixaram de estar presentes, como foi o presidente da União de
Freguesias de S. Pedro de Alva e S. Paio do Mondego, o presidente e vice da
Câmara de Penacova, respectivamente Vítor Cordeiro, Dr. Humberto Oliveira e Dr.
João Azadinho.

Veja os vídeos do evento: Vídeo 1Vídeo 2Vídeo 3Vídeo 4Vídeo 5Vídeo 6; e Video 7



José Travassos de Vasconcelos
– A Comarca de Coimbra

*A respeito deste assunto, o prof. David Almeida “situa” a extinção do concelho de farinha Podre no ano de 1853, como se poderá ler no texto intitulado “Os concelho de Penacova e Farinha Podre em meados do séc. XIX“, escrito no seu blogue em outubro de 2013.