ORGULHO – António Marques conquistou ouro e prata na Polónia

0
3
António Marques, jogador de boccia da
Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC)
 e um dos mais
medalhados do mundo, acaba de conseguir mais duas conquistas para juntar ao seu currículo.
Em representação de Portugal no Regional Open de Pozan, o atleta conquistou
uma medalha de ouro
(como membro da equipa BC1/BC2) e outra de prata (na competição individual da
categoria BC1)
.


Nesta que foi
a sua primeira presença numa competição internacional envergando as cores
portuguesas depois dos Jogos Paralímpicos do ano passado, o atleta nascido em
Aveleira (Penacova) há 53 anos contribuiu
para o percurso 100% vitorioso de Portugal na competição de equipas
.
No torneio individual apresentou-se
também em grande forma, sendo batido apenas pelo seu compatriota João Pinto
.

Marques
foi acompanhado, como acontece há mais de duas décadas, pelo seu treinador e
parceiro de competição Emílio Conceição.
Ambos deram um importante contributo para
uma prestação excecional da Seleção Nacional, que conquistou no total dez
medalhas nesta prova, disputada entre os dias 5 e 10 de julho.

António
Marques é o atleta de boccia com mais medalhas conquistadas em Jogos
Paralímpicos
 (sete naquela modalidade e uma no atletismo) e que há mais
tempo compete em torneios internacionais em todo o mundo. Antes desta prova,
ocupava o quarto lugar do ranking mundial individual da classe BC1.

Regional Open de Poznan insere-se
num novo modelo de competição, introduzido esta época, que pretende dar
oportunidades a novos jogadores para competirem ao mais alto nível e
estabelecerem-se no circuito mundial. Contou com mais de 80 participantes, em representação de
13 países, tendo viajado de Portugal 12 atletas.

O boccia foi
introduzido em Portugal em 1983, durante um curso organizado pela APCC. É uma
modalidade desportiva praticada por lazer, recreação e também ao mais alto
nível competitivo. Nesta última vertente, há
mais de 30 anos que diversos atletas representam a Associação em competições
nacionais e regionais e o País em provas internacionais.