INCÊNDIOS – Dois bombeiros de Brasfemes feridos no fogo de Penacova

0
2


Dois bombeiros da corporação
de Brasfemes ficaram ontem feridos no combate ao incêndio que teve início
quarta-feira, em São Mamede, no concelho de Penacova. O fogo, que se alastrou a
Poiares, começou ontem à tarde a dar tréguas aos mais de 500 operacionais no
terreno, sendo dado como dominado às 20H30.

O bombeiro Manuel Gonçalves, de cerca de 50 anos,
sofreu queimaduras nos pés, e Filipe Dinis, de 40, foi vítima de um entorse
também num pé. Ambos os operacionais foram considerados feridos ligeiros mas
tiveram de ser transportados para o Centro Hospitalar e Universitário de
Coimbra (CHUC). Após tratamento, tiveram alta médica ainda durante o dia de ontem,
segundo informou Acácio Monteiro, comandante dos Bombeiros Voluntários de
Brasfemes.

Apesar do Centro Distrital
de Operações de Socorro de Coimbra dar o incêndio como “dominado” ao final do dia, estavam ainda mobilizados mais de 500
bombeiros, apoiados por centena e meia de viaturas. “Está em fase de resolução”, adiantou ao António Simões, comandante
dos Bombeiros Voluntários de Penacova. Também João Miguel Henriques, presidente
da Câmara Municipal de Poiares, dava conta de “uma situação muito mais calma e a evoluirde forma favorável”.

Idosos
retirados de casa

O risco de as chamas se
aproximare
m das casas, e o intenso fumo que se faz sentir na região, obrigaram
ontem cinco idosos a deixar as suas habitações, nas aldeias de Soutelo e Terreiros
de Santo António, em Vila Nova de Poiares. Tratou-se de “
uma medida de prevenção”, explicou o autarca local adiantando que
as pessoas foram acolhidas no lar da Irmandade de Nossa Senhora das
Necessidades”.

Vão permanecer aqui até estarem reunidas todas as condições de
segurança e concluídas as operações de rescaldo e vigilância”
, afirmou o
autarca.

EN
110 cortada

A Estrada Nacional 110,
junto à Foz do Caneiro, na localidade de Lorvão, permanecia cortada ao trânsito
ao final do dia de ontem, segundo informação da GNR de Coimbra.

As escarpas muito acentuadas e de difícil acesso de um lado e de outro
do rio a par do vento forte têm sido os maiores inimigos
”, afirmou o
comandante António Simões.

Durante o dia de ontem o
incêndio chegou a ter quatro frentes ativas e registaram-se sucessivos
reacendimentos que obrigaram a um trabalho redobrado dos operacionais. Apesar
das perspetivas animadoras, os bombeiros ainda terão pela frente operações de
rescaldo e vigilância que serão demoradas, tendo em conta a extensão e
intensidade do fogo.

Centros
de Saúde 24 horas/dia

O presidente da
Administração Regional de Saúde do Centro, José Tereso, disse ontem que
enquanto a “situação de incêndios
se mantiver, os centros de saúde de Penacova e de Vila Nova de Poiares estarão
em funcionamento “durante 24 horas por
dia
”, respondendo assim a eventuais situações que possam surgir.

Cátia
Vicente
– Diário As Beiras