Agradecer também conta

0
3

Estamos quase todos de férias, excepção feita aos candidatos
às eleições autárquicas, que se avizinham.

Os episódios vão tomando conta da campanha eleitoral e,
alguns deles, pouco ou nada dignificam quer a nossa “classe política”, quer a
nossa terra, embora seja justo reconhecer que existe uma evolução muito
evoluída, perdoe-se o pleonasmo, no conjunto dos actores que se apresentam a
sufrágio, o que tornará mais nobre o confronto e merece o nosso aplauso
sincero.
Hoje, todavia, eu não quero entrar aqui na análise do que me
parece inevitável acontecer no próximo dia 1 de Outubro.
Aliás, integrando simbolicamente a Lista do PS, nem isso me
ficaria bem.
Eu quero é realçar aqui – pensando estar a representar
dignamente o Povo de Penacova – a entrega, a humildade, a capacidade, o
respeito e o trabalho desenvolvido pela Vereadora Fernanda Veiga, em prol da
nossa Cultura!
Um Povo é – e será
sempre – tanto mais conhecido – e reconhecido – quanto mais forem evidenciadas
as suas dimensões variadas que consubstanciem e alicercem o que se designa,
genericamente, por Cultura.
Na Cultura cabe tudo, desde os hábitos e costumes dos mais
simples e seu registo, ao conjunto do conhecimento de que o intelecto geral é
portador ou da criação do valor global associativo conseguido pelas suas
actividades!
A Cultura recorda ao presente o que fomos no passado; aponta
ao futuro o rumo que damos ao presente; coloca no conhecimento geral – endógeno
ou exógeno – o valor intrínseco de uma determinada organização social ou
administrativa.
É, inequivocamente, uma área sensível que tem que ser
acompanhada com muito bom senso e com muita serenidade.
O coordenador de tudo
isto tem que ser dotado de atributos de competência – e de humildade – que lhe
permitam lidar com interesses diversos, focado embora no interesse colectivo,
sem dar azo a vacilações ou a concessões.
E, assim sendo, há que ter a coragem de nos vergarmos todos,
independentemente de credos e pensamentos, perante essa Mulher do Povo que tem
estado a liderar, sabiamente, o projecto da nossa Autarquia – concebido
colectivamente, com mérito, claro está – para esta área de relevo natural, mas
com resultados alcançados que só nos podem orgulhar muito e que vão perdurar no
tempo.
Num próximo futuro
longo, o Povo de Penacova, no seu conjunto, vai recordar a dimensão cultural da
nossa terra como: o antes e o depois desta Senhora.
É sabido que ela não vai, infelizmente, continuar esse
trabalho duro e, por isso mesmo, eu, que penso conhecer, minimamente, as
dificuldades que se lhe depararam – umas reais e outras fabricadas – e que
penso estar apto a reconhecer o seu mérito, o seu feeling na construção da sua
extraordinária Equipa e a abnegação que é necessário introduzir numa tarefa
desta dimensão, quero deixar clara, publicamente como já fiz sempre que tive
oportunidade para tanto, a minha posição:
DIZER-LHE OBRIGADO, FERNANDA, É POUCO!
Luís Pais Amante