INCÊNDIOS – De visita a Penacova, Marcelo pede apoio e informação para pequenos agricultores e vítimas de fogos

0
1

O Presidente da República considerou este domingo em
Penacova, importante que as populações afetadas pelos incêndios do passado fim
de semana sejam informadas sobre as medidas e apoios aprovados pelo Governo e
alertou para a situação da pequena agricultura.
É importante os que tiveram esse desgosto
supremo da morte de familiares saberem o que foi aprovado em Conselho de
Ministros, para não andarem no escuro à procura de uma solução
“, disse
Marcelo Rebelo de Sousa, aludindo às indemnizações aos familiares das vítimas.
Em declarações aos jornalistas em São
Pedro de Alva, Penacova, após ter visitado, nos últimos dias, 14 concelhos do
interior centro do país, todos municípios que registaram vítimas mortais,
Marcelo Rebelo de Sousa classificou a sua deslocação como um “suplemento
de alma
” às populações atingidas pelos incêndios, adiantando que terminou
a visita emocionado e impressionado.
Após a visita às instalações da Casa do Povo de São Pedro de Alva, o principal
local de recolha de bens doados para apoio às vítimas dos incêndios de Penacova
que “sacrificaram” em especial aquela zona do concelho, e já na Câmara de
Penacova, Marcelo Rebelo de Sousa falou também numa “luta desigual com o fogo”
e salientou que, hoje, “Ser autarca faz a diferença todos os dias e em
tempos de tragédia isso é ainda mais verdade
”.
Depois de ter sido recebido nos Paços do Concelho, Marcelo
Rebelo de Sousa visitou os Bombeiros Voluntários e, aí, além de elogiar os
bombeiros, destacou também os seus familiares.
O Chefe de Estado, que está a terminar uma visita a 14 concelhos atingidos
pelos incêndios que assolaram o centro e norte do país no passado dia 15, e nos
quais morreram 44 pessoas, recordou que já foi autarca por três vezes.
Realçou ainda que as pessoas que tiveram problemas relacionados com a sua
atividade económica terão também de ser informadas para saberem “como é
que os solucionam.
E chamei a atenção, especificamente, daquilo
que não se fala muito, que é a pequena agricultura. Aqueles agricultores de
subsistência ou que têm os seus animais de criação de subsistência e que não
são propriamente grandes empresas mas são problemas que para a vida daquelas
pessoas são fundamentais
“, alertou o PR.
Na ocasião, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu ainda uma
moratória na relação com instituições públicas como os tribunais e considerou
“justa” a isenção do pagamento de taxas e emolumentos para todos os
que perderam os seus documentos pessoais e outros relacionados com casas e
propriedades nos incêndios e que pretendam pedir segundas vias.
“Penso que é justo que se faça aquilo que se fez
para Pedrógão [Grande]. Muita gente perdeu documentos, houve perturbação de
atividades públicas e privadas neste período, nesta área que houvesse uma
moratória para os tribunais, para a administração pública, para notificações
“,
argumentou o PR.


Nos últimos dias o Presidente da República insistiu na
necessidade de uma “convergência total” de todos os partidos
políticos sobre a situação de emergência do interior do país e hoje apelou a
que deputados de todos os grupos parlamentares, especialmente aqueles eleitos
por outros círculos eleitorais que não os dos distritos afetados pelos
incêndios, visitem a região.
A esse propósito, Pedro Coimbra, presidente da
Assembleia Municipal de Penacova e deputado do PS eleito pelo círculo de
Coimbra, disse compreender o apelo do PR e manifestou concordar com ele: “
Para se falar e para se
decidir é preciso conhecer. E muitos não conhecem e não vieram verdadeiramente
ver o que é que se passou e o que se passa. Subscrevo inteiramente as palavras
do senhor Presidente, é absolutamente decisivo vir conhecer para poder decidir
“,
frisou.