AJUDA – Federação de Suinicultores apoia vítimas de incêndios

0
4
A Federação Portuguesa de
Associações de Suinicultores (FPAS), estreita colaboração com o Ministério da
Agricultura e presidentes das câmaras municipais atingidas nos dias 15 e 16 de
Outubro último, entrega amanhã mais de 200 leitões “Porco PT” vivos e de 200
sacos de ração às famílias vítimas dos incêndios que assolaram o Centro do
país.

A iniciativa privilegia a
Pampilhosa da Serra (19 animais), Oleiros (dois), Sertã (um), Góis (23),
Arganil (6), Penacova (11), Oliveira do Hospital (71), Gouveia (6), Carregal do
Sal (23), Nelas (5), Oliveira de Frades (12) e Castelo de Paiva (25). As
entregas vão ser efectuadas pela mão do presidente e vice-presidente da FPAS,
Vítor Menino e David Neves, respectivamente.

Confrontado sobre a
elaboração da fórmula de selecção das famílias afectadas pelos incêndios, o
presidente da estrutura federativa afirmou que «houve um contacto directo com as autarquias, as quais, no seguimento de
um levantamento, anunciaram quais as mais necessitadas, pelo que não foi
difícil colocar em prática o nosso propósito de ajudar nesta missão que
entendemos muito importante
».

Segundo Vítor Menino, «a intenção desta acção é levar vida onde o
fogo a colocou em perigo, é levar uma companhia, uma esperança às nossas
aldeias e aos lares atingidos, lares onde tanto se carece de vida
».

«Em tempos recentes, fomos nós que pedimos solidariedade. Hoje, é tempo
para sermos solidários para com os que mais necessitam
», vincou Vítor
Menino.

«Esta iniciativa tem enorme significado para a FPAS porque, além de manifestar
o seu apoio para com as vítimas dos incêndios, oferece cerca de 200 leitões
certificados. Trata-se de uma acção com peso muito importante, atendendo também
à qualidade associada dos leitões vivos
», assumiu, por seu turno, o
vice-presidente.

David Neves referiu que, «não sendo Portugal autossuficiente na
produção de carne e porco – importa 35 a 40% da carne de porco que consome –, a
produção é absorvida pelo mercado nacional e apenas 5% é exportada
».

Gala
Porco d’Ouro distingue produtores portugueses

Para dar um impulso à
suinicultura, a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores vai
realizar no próximo dia 24 de Novembro, em Torres Vedras, a segunda edição da
Gala Porco d’Ouro, evento que vai distinguir os melhores produtores do país em
2016 pela produtividade numérica, taxa de partos e leitões desmamados. Estão
nomeadas 76 explorações, 29 das quais vão ser premiadas, quando em 2016 foram
nomeadas 30 e premiadas 11.

Em Junho, a FPAS lançou o
projecto “porco.pt”, selo de certificação para a carne de porco português, que
veio trazer aos consumidores o rótulo sobre o país de origem da carne, para
combater os dois últimos anos de crise que levou os suinicultores aos
protestos.

Cerca de cinco meses depois,
o consumidor «está a reconhecer a qualidade
da carne, a fidelizar-se ao produto e tem havido um crescimento da procura e
das vendas
», concluiu David Neves.

Carlos Sousa – Diário de Coimbra