ORÇAMENTO – Incêndios de Outubro obrigam a reforço de 1 milhão de euros

0
2
O montante do orçamento do
município de Penacova para 2018 ronda os 17 milhões de euros, com a autarquia a
assumir como prioridade a resposta aos danos materiais e humanos dos últimos
incêndios.
Por
esta razão, segundo o presidente da Câmara de Penacova, Humberto Oliveira, o
orçamento municipal do próximo ano é reforçado em cerca de um milhão de euros
relativamente ao exercício de 2017, que termina no domingo
.
O
autarca disse hoje à agência Lusa que o documento já foi ratificado pela
Assembleia Municipal, a que preside o deputado do PS Pedro Coimbra, com votos
favoráveis da maioria socialista e abstenções da oposição, que inclui vários
eleitos do PSD e um da CDU.
Na
sequência dos fogos florestais dos últimos meses, sobretudo dos que ocorreram
na região Centro em 15 e 16 de outubro, as intervenções nas áreas social,
ambiental e habitacional, com a reconstrução ou reparação de casas, a par da
reposição de infraestruturas e equipamentos públicos, “são a prioridade” em
2018, adiantou.
Neste
domínio, o presidente disse que estará “atento a tudo o que seja necessário” da
parte das populações afetadas pelos fogos.
Os
incêndios de outubro causaram cinco mortos no concelho de Penacova, no distrito
de Coimbra, e destruíram 56 casas de primeira habitação, além de outras de
segunda residência ou devolutas, de acordo com o levantamento da autarquia.
Na
ótica das Grandes Opções do Plano para 2018, a educação, com 8,97% de uma dotação
total de 12 milhões de euros, “continua a ter grande peso” em termos
orçamentais entre as apostas da Câmara Municipal, realçou o presidente.
Os
investimentos ao nível do saneamento básico totalizam 8,63%, enquanto a
reabilitação urbana e a intervenção nas vias de comunicação contam com 8,22% e
8,13%, respetivamente.
Por
outro lado, a Câmara vai aplicar cerca de 900 mil euros na requalificação do
Parque Municipal e do antigo Tribunal de Penacova, “que está devoluto e vai dar
lugar a uma sala de exposições
”, salientou ainda Humberto Oliveira.