BOMBEIROS – Elegeram novos corpos sociais e realizaram tradicional Ceia de Natal

0
3
Na segunda quinzena de Dezembro de 2017
reuniu em assembleia geral a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de
Penacova, a qual teve como ponto principal a eleição de novos corpos sociais
para o triénio 2018-2010, sendo reeleito o presidente da direcção, Paulo Manuel
Almeida Dias Duarte.
Nesta
assembleia outro
ponto importante foi discutido e aprovado: o
Plano de Actividades e Orçamento para 2018, o qual tem como acções a desenvolver
a possibilidade de eventual candidatura a uma Viatura Urbana (e Industrial) de
Combate a Incêndios, cujo investimento poderá rondar os 250 mil euros, mas só
com os apoios comunitários será possível transformar este objectivo em
realidade.
Obras no quartel: outra das prioridades
Disse
o presidente da direcção, já reeleito, que a ampliação/manutenção das instalações
do quartel-sede é uma empreitada de criação do espaço multiusos que vai ser uma
realidade em 2018, com o lançamento do concurso público de adjudicação, não
deixando de estar atento a um possível enquadramento em operações de
financiamento no âmbito dos Programas Operacionais Portugal 2020 ou PDR 2020. É
uma obra que está orçada em 350 mil euros.
Captação de novos associados
No
sentido do Corpo de Bombeiros possuir os melhores meios associados a um desempenho
de alta qualidade, a Associação vai continuar a desenvolver esforços na captação
de novos associados, beneméritos e patrocinadores, para além da realização de
acções possíveis para aumentar as suas receitas nomeadamente as resultantes do
seu serviço de saúde de transportes de doentes não urgentes.
Embora
a Associação, até hoje, tenha sido auto-sustentável, desenvolvendo assim as
suas componentes, associativa e voluntária, que estão na origem da sua
constituição, mesmo assim, como disse o presidente, «temos a obrigação de continuar a garantir um serviço que se pauta pela
prontidão e pela eficiência, sem pôr sem risco socorrista e socorridos
».
Contudo, alerta Paulo Dias, «sem o
correspondente aumento de financiamento público e com o previsível aumento da
actividade do nosso Corpo de Bombeiros, trará consigo um natural agravamento
das despesas correntes, levando a que a Associação tenha de desenvolver
esforços financeiros crescentes para não afectar a capacidade que o seu Corpo
de Bombeiros tem para poder responder com prontidão e eficiência às
solicitações que lhe são apresentadas
».
Previsões orçamentais para 2018
A
previsão de despesas correntes é de 719.989,61 euros, enquanto as receitas
correntes apontam para 752.964,81 euros, tendo como resultado de exploração
32.975,21 euros. Quanto ao total da despesa de investimento é de 678.000,00
euros.
Face
a estes números, o presidente da Direcção referiu que «a nossa principal preocupação será o equilíbrio financeiro da
Associação, reduzindo custos e potenciando as receitas, utilizando e optimizando
os actuais recursos
», pois «só assim
podemos colocar à disposição da Associação no seu todo, os meios necessários a
uma cabal e competente intervenção na prestação do apoio e socorro à população
da nossa área de intervenção
».
Festa das crianças e Ceia Natalícia
Após a realização da assembleia, as crianças deram azo às suas traquinices, tendo
como palco o salão nobre da Associação. Foram também mimoseadas com um lanche,
não faltando também a distribuição de brinquedos.
À
noite, como habitualmente, teve lugar a Ceia de Natal, onde todos os bombeiros
e familiares conviveram, num são ambiente solidário, sem que também não
houvesse distribuição de prendas aos Soldados da Paz.
Os
novos corpos sociais
Há mais de 20 anos que Paulo Dias faz parte dos corpos sociais
da Associação. Porém, desde 2011 que assumiu a presidência, e com esta reeleição
são mais três anos que continuará a lutar pela defesa da sua Associação, tendo
em conta o seu progresso em termos humanitários, já que os Bombeiros são uma
guarda dos penacovenses, particularmente no socorro, seja ele qual for.
Assim, os três órgãos sociais ficaram assim constituídos:
Assembleia
Geral –
Presidente, António
de Miranda; vice-presidente, Orlando António S. Batista Ferreira; 1.º
secretário, Ana Paula Henriques Santos; 2.º secretário, Armindo Batista Barra.
Direcção
Presidente, Paulo
Manuel Almeida Dias Duarte; vice-presidente, António Almeida Soares;
tesoureiro, Maria Clara Figueira Rodrigues Mateus; 1.º secretário, Paula
Cristina Carvalho da Silva; 2.º secretário, António Viseu; vogal, Artur
Ferreira Tavares; vogal nato-comandante, António Simões da Cunha Santos;
suplentes: Lígia Maria Martins Santos Fonseca, Evaristo Silva Amante e António
Jorge Fernandes.
Conselho
Fiscal –
Presidente, Augusto Fernando
Alvarinhas; vice-presidente, Fernando José Alvarinhas Miguel;
secretário-relator, José Carlos Oliveira Miranda; suplente, Álvaro Marques Costa.
José
Travassos de Vasconcelos
– A Comarca de Argani
l