ESTUDO – 15% dos estudantes do ensino superior não olham pela saúde

0
0

O estudo de doutoramento
defendido no mês passado por Armando Manuel Marques Silva, penacovense e professor
da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) vem mostrar que 15 por
cento dos estudantes do ensino superior na região Centro têm estilos de vida
que podem comprometer a respetiva saúde.


O trabalho de investigação por
base uma consulta feita a 4.314 estudantes do ensino superior (dos 18 aos 25
anos) a frequentarem licenciatura ou mestrado integrado, no ano letivo de
2012-2013, em 12 instituições do ensino superior (oito públicas e quatro
privadas, dos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Leiria e Viseu).

A conclusão é que há “uma prevalência de um estilo de vida
inadequado para a saúde em 14,6 por cento dos estudantes
”. Na opinião de
armando Marques, os maiores défices situaram-se ao nível da reduzida “atividade física e [de] associativismo”,
do “trabalho”, do “tipo de personalidade” e da “nutrição”.

No indicador atividade
física, em resposta ao item “ando no
mínimo 30 minutos diariamente
”, 18,2 por cento dos estudantes revelaram que
“quase nunca” caminham, sendo que 8,4 por cento não realizam qualquer “atividade física (andar, subir escadas,
tarefas domésticas, fazer jardinagem) ou desporto