FUTEBOL – União FC vence Ança (Ferryaço) em tarde carnavalesca

0
1
Em tarde de Carnaval, a
máscara da derrota voltou pela terceira vez consecutiva a vestir a face
ançanense.

Os pupilos de Diogo Godinho
não mostraram mais uma vez argumentos necessários para poder ultrapassar o
União, que se reforçou muito bem, sendo notória a diferença entre ambos os
conjuntos.
O Ançã entrou com um futebol
baseado no contra-ataque e com um meio-campo que muitas vezes ficou a ver a
bola sobrevoar a sua área, sem discernimento e com a falta de maturidade a
ajudar no desfecho final.

Do outro lado estava uma
equipa que com alguma experiencia e com atletas como Gonçalo Estanqueiro, Mário
Brito e Zito que souberam praticar um futebol maduro e competitivo onde a
objetividade era clara.

Os associados da equipa da
casa não apareceram em grande número, mostrando o seu descontentamento pelos
maus resultados da formação da casa, a atravessar um mau momento e a baixar
posições na tabela classificativa. Com um auto golo sofrido a “frio”, logo aos
5 minutos de jogo, por intermédio de Bruno Machado, o União aproveitou e abriu
o ativo. Resultado com que terminou os primeiros 45 minutos.

Depois do descanso os
jogadores da casa mostraram que não estavam na disposição de ceder assim tão
facilmente e pressionaram o seu adversário sempre à procura da igualdade que
acabou por surgir aos 53’, num passe precioso de Cardoso com Pepe a aparecer
com calma e frieza para bater o guardião visitante.

Dois minutos mais tarde, o
Ançã vira o resultado aproveitando uma descoordenação da defensiva visitante.

Por sua vez, o União não
baixou os braços reagiu ao golo sofrido e à desvantagem e, a quinze minutos do
final, restabeleceu a igualdade na sequência de um pontapé de canto apontado
por Luís Rodrigues para André Santos a executar de forma irrepreensível um
pontapé.

A partir daí, o União mais
crente, mais agressivo, chegou ao terceiro golo através de Luís Rodrigues. Até
ao final o Ançã tentou pelo menos o empate, mas o União estava satisfeito com
este resultado e nunca deixou que fosse alterado.

Uma vitória sem espinhas do
União que voltou a jogar com alma. Bom trabalho da equipa de arbitragem.

António Parreiral
Diário As Beiras