EXPOSIÇÃO – “Carnaval em Penacova” recordado na Biblioteca Municipal

0
1

No âmbito do ano europeu do património
cultural está patente até dia 28 de fevereiro, na Biblioteca Municipal de Penacova, uma exposição
intitulada “Carnaval em Penacova”.
Aqui é possível ver os mascarados, o funil para colocar pulhas, apupos ou
passajolas, os caçoilos e as telhas para as cacadas ou caqueiradas e os
cheirotes; o nabo para os badalos e o boi de palha, touro ou boi toirão. Vários
homens disfarçavam-se de boi corpulento, através de uma armação em madeira,
tapada com colchas vermelhas ou serapilheira e palha e andavam pelas ruas a
assustar as pessoas. Segundo contam as pessoas idosas, a execução era tão bem
feita que até aos mais crescidos assustava e ainda agora se lembram do medo
suscitado na altura.
Também não falta o enterro do entrudo.
Um boneco de palha, vestido com roupa velha, que era transportado pelas ruas e
as pessoas se iam juntando, fazendo um cortejo. O “Entrudo” era depois queimado
ou deitado ao rio, enquanto que as pessoas que o acompanhavam gritavam e
“choravam”, simbolizando o enterro da época de alegria como é a época
carnavalesca.
Faz-se também menção ao “assurriar”, um
uso que ainda se mantêm no concelho de Penacova e tem as suas reminiscências no
povo celta, em que estes pretendiam “engrandecer” o cavalo, objeto do seu
culto. Melhor se compreenderá esta justificação, já que “assurriar” consiste
num grito que se assemelha ao relinchar do cavalo.
É possível nesta exposição consultar
notícias do carnaval em Penacova, na imprensa local já desaparecida,
nomeadamente: Jornal de Penacova, Notícias de Penacova e Nova Esperança.