DESENCANTO – Clube Desportivo de Penacova desiste dos campeonatos após semanas de agonia

0
1
No ano de estreia, inscrita no
Campeonato Nacional de Juniores e no Campeonato Distrital de Juniores da
Associação de Futebol de Coimbra, a equipa juntou uma dezena e meia de atletas
– parte delas sem qualquer experiência na modalidade –, que vivem um ano de
aprendizagem e crescimento. Só que, desde há duas semanas, o clube deixou de
recolher as atletas para os treinos ou de providenciar o necessário para a
realização dos jogos, alertam os pais.

Ao jornal, Sandra Conceição,
mãe de uma das atletas e delegada ao jogo na partida frente ao Pereira, a 3 de
fevereiro, recorda que, “depois de uma conversa entre os encarregados de
educação, foi decidido não entregar os cartões das jogadoras ao clube,
mantendo-os na posse das atletas”. “
O
diretor do clube não aceitou e gerou-se uma confusão e, a partir desse dia, não
houve mais contacto do presidente, não apareceu ninguém para ir levar as
atletas aos treinos, como era habitual
”, acrescentou.

Sandra Conceição lembra que
enviou um email “ao presidente do clube,
com conhecimento dos pais, treinador e vereador do Desporto de Penacova,
enumerando um conjunto de regras estabelecidas pelos pais para que o projeto
entrasse nos eixos. Algumas delas seriam por exemplo, que, a partir desta
altura, seriam os pais a assegurar os lanches e que era imprescindível
assegurar, até dia 8 de cada mês, os pagamentos ao treinador e massagista
”.
A resposta do presidente do clube foi “que
o treinador se tinha despedido, portanto não sabia de quem estávamos a falar
”,
mas a mãe retorquiu que “o treinador
sempre disse que se os pais tivessem um papel mais ativo no acompanhamento da
equipa, ele estava disposto a continuar… e até hoje nunca chegou resposta
”.

Três
jogos por disputar

Desde dia 3 de fevereiro, a
equipa faltou a um jogo a contar para o Nacional de Juniores, a 10 de
fevereiro, em casa do Ouriense, e frente ao Poiares, no dia de Carnaval, este a
contar para o Distrital. No último domingo, foi a gota de água. “Vários pais tentaram ligar ao presidente e
pedi ao meu marido para ligar ao presidente. Ele atendeu-lhe e disse que estava
a avaliar a situação e que, até fial da semana passada daria uma decisão. Como
não disse nada apresentámo-nos no Campo Dr. Viegas Pimentel, em São Pedro de
Alva, para receber o Ereira, mas não havia campo marcado, nem fichas de jogo,
nem vinhetas… por isso a equipa de arbitragem não deu ordem para se iniciar o
jogo
”, conta a mesma mãe.

Ainda em campo, diz Sandra
Conceição, “num telefonema, informaram-me
que o presidente já tinha cancelado a equipa
”. “Cerca de uma hora depois” destes acontecimentos, “recebemos todos uma
mensagem
”, onde o presidente do clube informa que “não é possível continuar com o projeto”, mas “há outro clube
interessado em dar continuidade
”.

“Puxaram-lhes
o tapete”

Esta mãe garante ao jornal que
os pais “sempre disseram que estavam
disponíveis para ajudar
”, portanto não percebem como diz a direção não
haver condições para continuar.

O projeto tinha tudo para correr bem, mas o presidente destruiu-o.
Achamos que é injusto para aquelas miúdas que deram tudo por tudo e agora
puxaram-lhes o tapete
”, afirmou.

Agora, sem clube onde jogar,
os pais queriam “pelo menos manter os
treinos, mas, como as miúdas são de vários pontos do concelho e não há quem as
transporte para os treinos, não é possíve
l”. Contactado pelo jornal, o
presidente do Clube Desportivo Penacova recusou prestar quaisquer
esclarecimentos. Já fonte da Associação de Futebol de Coimbra confirmou ao jornal
que o clube comunicou a desistências de todas as provas em que estava inserido
– nacional sub-19 e distrital sub-19 e sub-15.

Bruno Gonçalves – Diário As
Beiras