CIÊNCIA VIVA – O céu de Março de 2018

0
2

Na
primeira madrugada do mês iremos assistir à chegada da Lua até junto de Régulo,
o coração da constelação do Leão. Esta efeméride repetir-se-á no dia 28. Régulo
é um sistema estelar quadruplo, com as suas estrelas emparelhadas duas a duas.
A maior destas estrelas, Regulus A, tem 3,8 vezes a massa do Sol e uma
temperatura à superfície de 12200°C que lhe confere a sua cor azulada.

A primeira Lua Cheia de março coincide com a primeira
sexta-feira do mês. Dois dias depois, os planetas Mercúrio e Vénus apresentar-se-ão
separados por apenas um grau (a largura de um dedo visto com o braço
estendido). Estes dois planetas serão observáveis durante todo o mês como
estrelas da tarde.

Ao final da madrugada de dia 7 a Lua encontrar-se-á
com Júpiter a meio da constelação da Balança.

Entre o quarto minguante de dia 9 e a madrugada de dia
11 veremos como a Lua desloca da constelação do Serpentário até ao pé de
Saturno (situado logo acima da constelação do Sagitário), passando ao lado de
Marte na madrugada de dia 10

Dia 15 Mercúrio atinge ponto de maior afastamento para
leste relativamente ao Sol, sendo uma boa ocasião para se observar este planeta
ao anoitecer.
Às dezasseis horas e um quarto de dia 20 a Terra
atinge um dos dois portos da sua órbita em que o eixo de rotação terrestre fica
perpendicular à direção do Sol e, consequentemente, os seus hemisférios norte e
sul estarão iluminados por igual. Em Portugal chamamos a este evento Equinócio
da primavera pois no nosso hemisfério ele marca o início desta estação.


Apesar do seu nome, o equinócio não é o dia do ano em
que o dia e a noite têm a mesma duração (tal terá sucedido no dia 17). Isto
deve-se à refração atmosférica, que faz com que o Sol seja sempre visto um
pouco acima da sua posição real, encurtando assim a duração das noites.

Ao início da noite de dia 22 iremos encontrar a Lua
junto de Aldebarã, o olho da constelação do Touro.

Na tarde de dia 24, véspera do ultimo domingo de
março, terá lugar o quarto crescente. Esta efeméride recordar-nos-á que à uma
hora da madrugada (hora continental) seguinte terá início o horário de verão.
Assim por esta altura os nossos relógios deverão ser adiantados sessenta
minutos.

O facto de termos uma Lua Cheia ao início do segundo
dia de março significa no último dia do mês terá lugar uma nova Lua Cheia; a
famosa Lua Azul. Esta Lua Cheia não é importante por ser a segunda do mês, mas
sim por ser a primeira da primavera, sinalizando deste modo o domingo de
Páscoa.
Boas observações!
Fernando J.G. Pinheiro (CITEUC e OGAUC)

Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva