Caça à multa no IP3

4
39
A fórmula é simples: Aproveita-se
a existência de um sinal de limite de velocidade, coloca-se um radar num sítio
estratégico, de preferência ao fim de uma reta e uns kms à frente, um batalhão
de operacionais do trânsito a fazer a colheita.

É o que acontece
repetidamente, vezes sem conta, ao km 51 do IP3, sentido Penacova Coimbra, ao
fim de uma reta de mais de 250 metros e imediatamente antes da descida do
Botão. A seguir, ao fundo da descida, lá está o dispositivo de cobrança na
hora, com terminal de multibanco, 120 euros a cada um, praticamente um quarto
do salário líquido de grande parte dos trabalhadores que por ali passam. E ou
pagam na hora e seguem viagem, ou ficam sem carta e com um conjunto de
complicações adicionais.

A descida do Botão está por
reparar há mais de 15 anos! A plataforma e a curva ao fundo, igualmente. Uns
dizem-nos que não há dinheiro; outros andam há dois anos a anunciar 2,5 milhões
de euros para reparações.

Cabe
perguntar: 15 anos de multas ainda não chegam para a reparação da descida do
Botão?

Por respeito que tenho pelos
profissionais do trânsito, não gosto de usar a expressão “caça à multa”
vulgarmente usada, face à forma como são surpreendidos os automobilistas
apanhados em operações stop, controlados por dispositivos de radar colocados
geralmente de forma disfarçada.

No IP3 está um sinal de limite
de velocidade de 60, ao km 51+350, a meio de uma curva, seguida de uma reta de
mais de 250 metros que termina ao km 51, o sítio escolhido para colocar o radar
(talvez para ver bem de frente quem ganhou balanço) e mesmo à frente de uma
placa informativa com o sinal de velocidade recomendada de 60, a partir da qual
se inicia a tristemente célebre descida do Botão.

Quanto à localização dos
sinais, é muito estranho que o limite de 60, que parece exagerado, esteja a
meio da curva e não antes dela, seguindo-se uma reta sem nenhum risco extraordinário
e que, em contrapartida, esteja a recomendação de 60 no início da descida do
Botão, num troço que é claramente de maior risco.

Quanto ao radar, mais estranho
é que ele seja colocado no fim da reta e não a meio da descida do Botão, por
exemplo, onde a estrada e a falta de obras que levou à supressão de uma via, há
mais de 15 anos, já obrigam a maiores cuidados.

Por mais que os agentes da
autoridade nos digam que estão ali para prevenir a sinistralidade, é muito
difícil acreditar que é essa a intenção ou que são esses os resultados, pois o
que parece é que se “estão nas tintas” para quem se esbardalhe a meio da
descida do Botão ou em qualquer outro sítio, porque a prevenção resultaria
muito melhor se se mostrassem ao longo da via e não estivessem todos
concentrados nos locais estratégicos de recolha de multas.

Os radares escondidos não
inibem os excessos nem evitam os perigos, porque a prevenção faz-se pela
informação. Os radares cobram multas após os factos terem ocorrido e isso não é
prevenção.

E, ironicamente, é o próprio
radar que o confirma: O aparelho usado ali não é da marca “Nova Vida” ou
“Segunda Oportunidade”. É um radar Multanova MR-6FD, aprovado pela ANSR,
despacho n.º 1863/14.
Eduardo
Ferreira

Membro da Associação de
Ute
ntes e Sobreviventes do IP3

4 COMENTÁRIOS

  1. É chamar a televisão…1,2,3,ene vezes para desmascarar essa vergonha quem passa todos os dias, já sabe onde estão e onde está o radar… OK as pessoas têm de cumprir a lei certo, mas basta um pequeno descuido e pimba já fostes !! Se forem à televisão façam no baseado no estado vergonhoso da estrada e depois por acréscimo desmascarem essa trupe de abutres

  2. Bom dia.
    Realmente já tive esse tipo de conversa com um agente, sobre a falsa prevenção rodoviária que eles falam, eu disse que se eles estivessem ao inicio da recta a mandar abrandar evitavam mais acidentes, mas não vale a pena ter esse tipo de conversa, eles alegam que temos que ter atenção, e estão certos, mas tendo em conta que a maioria dos carros hoje, nem nos deixam aperceber que estamos em excesso, devido ao conforto.
    Só um reparo ao artigo, de certeza que é ao Km 51? Não será Km 11?

  3. Boa noite.
    Na realidade os nossos agentes de autoridade fazem prevenção da forma mais vai que se pode imaginar!!! a caça á multa. Como se vê nos resultados temos mais acidentes e mais mortos e os cofres do nosso estado de desgraça mais cheios.Deixo um apelo a todos os mandam na Autoridade de prevenção nacional rodoviaria ,que mudam esse comportamento e arranjem outras formas de sensibilizarem os condutores de forma a que o nossos País saia da cauda da Europa em termos de acidentes rodoviarios, esta está errada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui