QUARESMA – Mosteiro do Lorvão recebeu meditação cantada pelo Grupo Vocal Ancãble

0
2
Na tarde do domingo, dia 18
de Março, quinto domingo da Quaresma, o Mosteiro de Lorvão acolheu o concerto
Passos do Senhor: Meditação Cantada” do grupo Vocal Ançãble. Uma iniciativa da
Câmara Municipal de Penacova e da Paróquia de Lorvão. 
O Grupo Ançãble apresentou
um programa completamente centrado na Paixão de Cristo, em torno de um resumo
da Paixão segundo São João. Da sua autoria foram ainda apresentados
vários motetos de autores portugueses do séc. XVI e XX/XXI, à maneira de
meditações cantadas, acompanhadas ainda de pequenas meditações a ajudar a
apreender o significado espiritual de cada obra. Foram elas: Sabat Mater de D. Pedro de Cristo, Martírios, Tenebrae
factae sunt e Antífona da Procissão dos Ramos, do Padre Manuel Faria, Sepulto
Domino e Adoro-Te devote do Padre Jorge Alves Barbosa e Anima Christi do Padre
Pedro Miranda.
Sobre
o Grupo
O Grupo Vocal Ançãble é
constituído por uma família de Ançã (de onde retira o nome) e dedicado
sobretudo à Música Sacra Portuguesa, tem-se apresentado em público com uma
frequência regular em Portugal, registando também intervenções no estrangeiro,
sobretudo em Itália, mas também Espanha e Brasil. Entre os seus regulares
encontros com o público, iniciativas, o mais das vezes, de paróquias e
autarquias, é de referir uma série de concertos temáticos – acompanhados por
vezes das respetivas comunicações científicas – em congressos internacionais e
outros eventos académicos. A mais fecunda e exigente foi até agora, porém, a
atividade desenvolvida pelo Ançãble em colaboração com o Instituto Português de
S. António em Roma, onde, a partir de 1995, apresentou, em primeira audição
contemporânea, um número conspícuo de composições inéditas, recolhidas e
transcritas pelo seu diretor artístico em arquivos musicais de especial relevo
para a música portuguesa. É sobretudo graças a esse mecenato que o Ançãble tem
podido contar, entre outras publicações discográficas saídas de participação em
congressos científicos (Damião de Góis, Coimbra, 2002, Retórica e Teatro,
Porto, 2010), com o registo e publicação sistemáticos do seu labor musical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui