RECONHECIMENTO – Sobreiro de Águas de Moura premiado como Árvore Europeia do Ano

0
2
O
sobreiro ‘assobiador’ de Águas de Moura, em Palmela (Setúbal), com 234 anos
venceu o concurso da
Árvore Europeia do Ano, com 26.606 votos, foi hoje
anunciado no Parlamento Europeu (PE), em Bruxelas.
Atrás
do sobreiro ‘assobiador’ – assim chamado devido aos pássaros que se juntam a
chilrear na sua copa ao fim do dia – ficaram os ulmeiros ancestrais de Cabeza
Buey (Espanha), com 22.323 votos, e um carvalho chamado ‘o Ancião das Florestas
de Belgorod’, na Rússia.
Em
nome da candidatura portuguesa, o secretário-geral da União da Floresta
Mediterrânica (Unac), Nuno Calado, disse estar muito feliz pela vitória
portuguesa, “
não só por ser a
primeira vez que Portugal participa no concurso, mas também porque tem sido um
ano muito difícil
“.
O
anúncio coincidiu com o Dia Internacional da Floresta e a cerimónia decorreu no
Parlamento Europeu (PE), em Bruxelas.
Portugal
participou pela primeira vez nesta iniciativa, tendo a votação decorrido
‘online’ até 28 de fevereiro.
A
árvore vencedora foi plantada mesmo no centro de Águas de Moura, em 1874, e tem
hoje 234 anos e
16,2
metros
de altura.
A
árvore foi já descortiçada mais de 20 vezes e está classificada como “
Árvore de Interesse Público” desde
1988 e inscrita no Livro de Recordes do Guinness como “o maior sobreiro do
mundo”.
Portugal
competiu com outros 12 países europeus: Bélgica, Bulgária, Croácia, República
Checa, Hungria, Lituânia, Polónia, Roménia, Rússia, Eslováquia, Espanha e Reino
Unido.

Acerca do sobreiro

sobreiro foi consagrado em 2011 Árvore
Nacional de Portugal, depois de um projecto de resolução aprovado, por
unanimidade, na Assembleia da República e de uma petição pública com 2291
assinaturas.
 
A petição para consagrar o sobreiro (Quercus suber) como um dos símbolos
do país foi lançada em Outubro de 2010 pelas associações Árvores de Portugal e
Transumância e Natureza. Hoje, passados quase sete anos, o sobreiro
conquistou a Europa.
O sobreiro, árvore mediterrânica com mais de 60 milhões de anos,
ocupa uma área de cerca de 
737.000
hectares
 dos
mais de 3,45 milhões de hectares de floresta em Portugal, segundo o último
Inventário Florestal Nacional, de 2006. Hoje é responsável por 10% das
exportações nacionais.

Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui