REVITALIZAÇÃO – Projeto de desenvolvimento local assinado em Penacova

0
2

Assinalou-se no passado sábado,
no salão da Câmara Municipal de Penacova, o início da MANIFesta’18 – um
processo de proximidade com a comunidade local na procura de soluções para
contribuir para a revitalização das aldeias assoladas pelos incêndios em 2017,
que culminará no terceiro fim-de-semana de outubro 2018



Marco Domingues, presidente da
Animar, comprometeu-se a “
contribuir
activamente para o desenvolvimento dos territórios afectados pelos incêndios,
ouvindo e envolvendo as pessoas, fazendo o levantamento dos recursos locais,
cruzando os anseios e os saberes das populações com os contributos vindos do
exterior, nomeadamente das comunidades científicas e de investigação
”.


No mesmo sentido se pronunciou Humberto
Oliveira, presidente do município de Penacova, “
justificando o acolhimento da proposta da Animar com a expectativa de
que do processo MANIFesta resulte um plano capaz de criar uma nova floresta, e
de se que abram perspectivas tanto para o aproveitamento do rio Alva como para
a ligação das duas margens e potenciando assim o desenvolvimento da Cumeada
”.


Também António Fernandes,
presidente da União de Freguesias de Friumes e Paradela considerou que “
o facto de 90% da floresta da sua
freguesia, constituída por 14 aldeias, ter sido consumida pelas chamas é razão
suficiente para acolher o desafio da Animar
”. Sobre as potencialidades do
território lembrou que na sua freguesia “
existem
15 associações, que certamente apoiarão a proposta, que naquele território
existe a maior cordilheira com moinhos de ventos (24) e que o rio Alva é o
menos poluído da Europa
”, admitindo porém “que sozinhos não conseguem tirar proveito de todas as suas
potencialidades”
.




Depois da apresentação pública do
projecto e assinado o acordo de cooperação entre a
Animar e o Município de
Penacova, foi realizada 
uma visita guiada às aldeias da freguesia de Friúmes e Paradela, designadamente aos moinhos de vento da Serra da Atalhada, ao Rancho Folclórico de Zagalho, à Associação Cultural e Recreativa de Vale do Tronco, à praia fluvial do Vimieiro e ao produtor de cerveja artesanal Beira Alba, dando-se assim início
a um projeto piloto a ser desenvolvido especialmente nas aldeias da antiga
freguesia de Friumes, onde a limpeza dos terrenos, o envelhecimento e o
despovoamento das aldeias, assim como a gestão florestal foram identificados como
os principais problemas
.


O projeto contará com a participação das
comunidades, do poder local e da comunidade científica para apoiar este
processo de revitalização e desenvolvimento.