CAMINHOS DE SANTIAGO – Comissão Executiva reuniu-se em Vila Pouca e Aguiar

0
1
A reunião entre os Municípios que constituem a
Comissão Executiva da Federação Portuguesa do Caminho de Santiago, aconteceu no
dia 25 de maio, na Casa de Estremoz,
Vila Pouca de Aguiar, município que está a coordenar a criação deste
projeto.
O encontro teve como ordem de trabalhos a oficialização
da Federação e a reunião de informação para o Turismo de Portugal e estiveram
presentes os municípios que constituem a Comissão Executiva. Na região Norte:
Vila Pouca de Aguiar (CIM Alto Tâmega), Lamego e Santa Marta de Penaguião (CIM
Douro); na região Centro: Tomar (CIM Médio Tejo), Alvaiázeres (CIM Leiria),
Castro Daire (CIM Dão-Lafões), Covilhã e Guarda (CIM Beiras e Serra da
Estrela), Penacova (CIM Coimbra) e Albergaria-a-Velha (CIM Baixo Vouga); na
região Sul: Estremoz (CIM Alentejo Central).

Segundo o protocolo de
cooperação para a criação da Federação Portuguesa do Caminho de Santiago, o
principal objetivo visa revitalizar, promover, estudar e dinamizar as variantes
do Caminho Português de Santiago, como importantes vias de peregrinação a
Santiago de Compostela, recuperando, preservando e promovendo também o
património histórico-cultural e religioso associado ao caminho, a
interculturalidade dos povos e impulsionando o desenvolvimento económico,
social e ambiental das regiões atravessadas.
Os Caminhos de Santiago são
trilhos percorridos pelos peregrinos que afluem a Santiago de Compostela, desde
o Séc. IX, tendo recuperado, recentemente, grande protagonismo, constituindo
assim, um itinerário espiritual e cultural de primeira ordem. O Caminho que
constitui o primeiro itinerário cultural europeu, assumindo um papel primordial
na dinamização da história e cultura da Península Ibérica, tornou-se muito
popular nos últimos anos. Existem vários caminhos que percorrem toda a Europa e
que desembocam em Santiago de Compostela. Se é verdade que alguns desses troços
já se encontram bem demarcados e com vários albergues e estruturas de apoio aos
peregrinos, outros há que ainda se encontram desprovidos de qualquer marcação
ou divulgação, apesar de já serem procurados por peregrinos.