VILA NOVA DE POIARES – Empresários exigem acessibilidades e ameaçam boicotar próximas eleições

0
4


O presidente da Associação
Empresarial de Poiares (AEDP) desafiou população e empresários da região a
unirem-se e a não participarem em mais eleições até que os governantes «se dignem a olhar para as necessidades»
do concelho no que respeita a acessibilidades.

«Este é o momento de fazermos sentir o nosso profundo desagrado aos
nossos governantes
», disse Paulo Carvalho, considerando que «não faz sentido que uma A25 termine em
Viseu, uma A13 termine em Coimbra e se ignore a região que existe entre estes
dois pontos
», dando continuidade a um “desprezo” que é de «sucessivos governos».

«É importante lembrar que nos últimos 44 anos nada se tem feito no que
respeita a acessibilidades na região
», continuou o responsável, defendendo
uma «posição firme e reivindicativa» perante um problema que, «mais do que preocupar, já prejudica os
empresários
», não só de Poiares, como dos concelhos à volta, como Arganil,
Góis, Lousã e Miranda do Corvo.

Paulo Carvalho falava, ontem à
tarde, no Centro Cultural de Poiares, na sessão comemorativa dos quatro anos da
AEDP, momentos depois da inauguração da nova sede da associação, em instalações
cedidas pela Câmara de Poiares.

Um discurso que mereceu o
aplauso e o apoio de João Miguel Henriques, presidente da autarquia, que deixou
claro o seu «empenho abnegado» na
defesa da correcção do que diz ser «uma
injustiça
» do Governo em relação às populações e aos empresários desta
região.

«Durante os últimos meses estiveram em estudo duas soluções. Uma a
Norte, apresentada pelo anterior Governo, do PSD, e uma solução a Sul, que foi
pensada, desenhada, sonhada por um conjunto de empresários da região
»,
explicou o autarca, lamentando que, perante a decisão de intervenção no IP3,
esta região tenha ficado «com uma mão
cheia de nada… outra de coisa nenhuma
».

«Não podemos conformar-nos. Não estávamos à espera disto», disse,
garantindo que este «é um problema de
toda a região
», que tem de se unir em torno de uma solução que «foi pensada por todos os actores da região:
empresários, mas também políticos, autarcas
», não aceitando que, depois de
todo este processo, «de terem sido criadas expectativas, estas acabem
defraudadas» e os empresários do seu concelho fiquem «exactamente na mesma».

Na sessão, durante a qual
foram entregues lembranças a quatro novos empresários associados da AEDP,
participou também Maurício Marques, deputado e presidente da Distrital de
Coimbra do PSD, que elogiou a capacidade inovadora e o empreendedorismo dos
empresários de Poiares, mostrando-se igualmente solidário com a sua luta.
“Defendemos
e elogiamos intervenção no IP3”, afiança João Henriques
Apesar de criticar a opção do
Governo, o presidente da Câmara de Poiares deixou claro que nada tem contra uma
intervenção no traçado IP3 «que defenda
a segurança das pessoas que ali circulam todos os dias, estimam-se que 20 mil carros
».
«É uma das vias de maior sinistralidade
do país, tudo o que ali for feito para melhorar a segurança dos que ali
circulam só temos de defender e elogiar
», rematou João Henriques.

Ana
Margalho
– Diário de Coimbra