PRAIAS FLUVIAIS – Vimieiro e Reconquinho recebem hoje as Bandeiras Azuis

0
3
Vão ser hoje hasteadas as
Bandeiras Azuis nas duas praias fluviais de Penacova. A primeira cerimónia tem
lugar às 10H30 na Praia Fluvial de Reconquinho (que também recebe a Bandeira de
Praia Acessível) e, uma hora depois, na Praia Fluvial do Vimieiro, esta numa
localização próxima da foz do rio Alva.

A ocasião será aproveitada
para dinamizar o Projeto Rios, que a autarquia, em parceria com Instituições
Particulares de Solidariedade Social (IPSS), está a dinamizar. O objetivo é
promover “a participação social na
conservação dos espaços fluviais, procurando acompanhar os objetivos
apresentados na Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento
Sustentável e contribuir para a implementação da Carta da Terra e da Diretiva
Quadro da Água
”.

O presidente da autarquia,
Humberto Oliveira, explica que “é
importante que as comunidades locais se envolvam na preservação do rio
”,
acrescentado que “há várias instituições que têm vindo a assumir a vigilância
de alguns trechos do rio, realizando atividades de acompanhamento da flora
existente, fazendo plantações, ou mesmo desbastes
”. Ainda recentemente, o
município de Penacova, acolheu um grupo de utentes da APPACDM – Núcleo de
Figueira de Lorvão que – acompanhados por Isabel Fael, diretora desta
instituição, bem como docentes – aderiram à iniciativa, tendo adotado 500
metros de rio, num segmento localizado entre a Livraria do Mondego e a Pista de
Pesca de Penacova.

Os designados “Ruivaquinhos”
participaram na sua primeira saída de campo no âmbito da ação que tem como
objetivo “estudar o troço de rio ao nível da qualidade da água, paisagem,
ecossistema florístico e faunístic
o”. Ao mesmo tempo alertam para a proteção
das zonas ribeirinhas, permitindo, através da monitorização da área adotada,
dar continuidade pedagógica à conservação e proteção dos recursos hídricos.

Quanto à navegabilidade do rio
Mondego, Humberto Oliveira defende que deveria ser possível percorrer (nas
descidas de rio de canoa ou de outro tipo de embarcação), todo o perfil do rio,
logo a partir da Praia do Reconquilho, sabendo que o açude ali existente impede
saídas de qualquer outro ponto a montante. Todavia, a existência do açude do Louredo
é outro obstáculo existente, que o autarca acredita poder ser mitigado, através
de uma intervenção adequada.
António
Rosado
– Diário As Beiras