ÓBITO – Faleceu o cónego Aníbal Pimentel Castelhano

0
4
O cónego Aníbal Pimentel
Castelhano faleceu ontem com 74 anos, junto da família, em Alcobaça, vítima de
doença prolongada.

Aníbal Pimentel Castelhano
nasceu em Seixo de Mira, tendo sido ordenado presbítero em 1968. Foi coadjutor
de Cantanhede, pároco de Cordinhã e Portunhos, professor de Educação Moral e
Religiosa Católicas, director do Secretariado Diocesano de Educação Cristã da
Infância e Adolescência, director do Secretariado do Ensino da Igreja nas escolas,
pároco adjutor de S. José, director do Secretariado Diocesano de Juventude,
vigário episcopal da Região Pastoral da Beira Mar, presidente da Cáritas
Diocesana de Coimbra, membro da Direcção da Obra de Frei Gil, vice-reitor e
reitor do Seminário Maior de Coimbra e membro da Equipa Formadora do Tempo
Propedêutico – Leiria. Exerceu ainda as funções de capelão do Carmelo de Santa
Teresa, em Coimbra, cónego da Sé de Coimbra, pároco de Penacova, Carvalho e
Friúmes e arcipreste do Alto Mondego.

Foi ainda um dos vice-postuladores
da Causa de Beatificação da Irmã Lúcia.

A Liga Sacerdotal, em
comunicado, lembrou que Aníbal Pimentel Castelhano se dedicou «desde a primeira hora à pastoral familiar,
quer na assistência às equipas de Nossa Senhora, quer ao Movimento de Casais de
Santa Maria e, ainda em Leiria, apoiou o Centro de Preparação para o Matrimónio
durante nove anos
». «Os seus muitos
encargos foram exercidos com muitas qualidades humanas, mas sobretudo com
verdadeiro espírito de fé e entrega à Igreja em obediência ao seu bispo
»,
referiu. «Generosidade, alegria,
dedicação, serão as qualidades que os seus colegas, paroquianos e alunos,
guardarão com saudade do cónego Aníbal
», concluiu.

O padre João Castelhano, que
foi pároco de S. José, realçou o gosto do cónego Aníbal Castelhano (de quem era
primo direito) em ser padre, em «estar perto das pessoas». «Tinha uma linguagem acessível, clara, muito
simples, mas muito persuasiva
», afirmou.

O funeral do cónego Aníbal
Pimentel Castelhano realiza-se hoje, com missa celebrada na Sé Catedral de
Coimbra, presidida pelo bispo de Coimbra, D. Virgílio do Nascimento Antunes,
pelas 11h30, seguindo depois para Seixo de Mira, onde haverá nova celebração de
corpo presente presidida pelo padre Pedro Carlos Lopes de Miranda, vigário geral
da diocese, pelas 17h00. A seguir far-se-á a tumulação no cemitério local.