FERIADO MUNICIPAL – Associação de Vale da Vinha realiza sardinhada no pátio da casa que foi de António José de Almeida

0
4

Pode chamar-se uma comemoração não oficial, nascida de
forma espontânea entre a população de Vale da Vinha. Na terra de António José de Almeida há sempre festa no 17 de Julho, prestando-se, de forma muito
tradicional, a homenagem ao antigo Presidente da República que dá mote às
comemorações do Dia do Município. A festa está longe de tudo aquilo que é
programado oficialmente pela Câmara Municipal de Penacova, mas o objectivo é
comum: homenagear o antigo presidente oriundo do concelho.

É com sardinhada que se juntam os convivas. E fazem-no precisamente,
no pátio da casa que foi morada de António José de Almeida.

«Há alguns anos
lembrámo-nos de comemorar o feriado, fizemos uma sardinhada e aquilo pegou
»,
recorda Carlos Gomes, da União Desportiva e Cultural de Vale da Vinha, que
organiza o evento, sublinhando que o encontro não visa mais do que o convívio e
uma singela homenagem à volta das sardinhas.

Desde a primeira edição que o convívio era feito em frente
à casa de António José de Almeida, mas quando a Câmara de Penacova adquiriu o
imóvel, há alguns anos, o encontro passou a ser feito no pátio da casa. Toda a
população é convidada a participar e a festa é animada pela actuação de um
grupo musical que assegura que não falta música até cerca da meia noite. Por se
realizar este ano numa terça-feira, dia do feriado municipal, é previsível a
afluência de menos pessoas, até porque, diz Carlos Gomes, 90% da população de
Vale da Vinha trabalha fora do concelho e para eles não é feriado. Mas,
assegura ainda, todos os que queiram aparecer são bem-vindos e para todos,
assegura, haverá sardinha e tudo o resto que a festa tem para oferecer. «Passa-se ali um bom bocado», garante o
responsável da organização.

Actividade
desde 1993

A actividade da União Desportiva e Cultural de Vale da
Vinha começou em 1993, ano em que foi criada a associação que começou logo por
envidar esforços para reconstruir a capela da aldeia «que estava a cair», recorda Carlos Gomes. Logo de seguida, foi
graças ao trabalho e empenho desta colectividade local que Vale da Vinha também
conquistou um pavilhão e desde então têm prosseguido as actividades e as
iniciativas entre as quais a sardinhada de 17 de Julho que o grupo faz questão
de manter como forma de lembrar que ali naquela terra nasceu António José de
Almeida.
Futuro
ainda indefinido para imóvel de Vale da Vinha*
O futuro da casa que pertenceu a António José de Almeida
continua incerto relativamente a finalidade, mas é garantido, pelo menos, que o
imóvel já não corre risco de ruir. A Câmara Municipal de Penacova adquiriu a
casa aos herdeiros (a quinta foi vendida a um particular) e mandou fazer
algumas obras no telhado, para assegurar que o edifício não cai, mas continua
em aberto a sua finalidade. Casa Museu tem sido uma possibilidade posta em cima
da mesa, mas também já se falou em fins de turismo rural. «O objectivo é claramente conseguirmos requalificar a casa para poder
ser usufruída
», assume o presidente da Câmara de Penacova, Humberto
Oliveira, admitindo que para 2019, ano das comemorações do centenário da
eleição do munícipe para a Presidência da República, não será possível inaugurar
o que quer que seja no espaço, mas «
seria muito bom darmos alguns passos
». Adquirido no mandato anterior, o
património está «salvaguardado», diz
Humberto Oliveira, que mantém viva a ideia de ainda neste mandato conseguir
fazer uma «inauguração» na casa que
pertenceu a António José de Almeida.
Margarida
Alvarinhas
– Diário de Coimbra


*Localizada em Vale da Vinha
(União das Freguesias de São Pedro de Alva e São Paio do Mondego), a
casa onde, em 17 de julho de 1866, nasceu António José de Almeida,
encontra-se em estado de degradação e em risco de ruir, o que levou a que o
município em 2006, decidisse avançar com celeridade à sua
reabilitação, ainda
antes de o inverno começar.