DORMIDAS – 2017 foi o ano de todos os recordes para o turismo no Centro de Portugal

0
3

Os resultados definitivos da atividade turística em
2017, publicados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, comprovam
que o ano passado foi o ano de todos os recordes para o Centro de Portugal.
Os números agora conhecidos são extremamente positivos para o turismo na
região, excedendo de forma muito clara os números provisórios, avançados pelo
mesmo organismo em fevereiro.

Assim, a região Centro de Portugal registou um
crescimento de 19,9% nas dormidas, relativamente ao ano de 2016:
foram 6,76 milhões, face a 5,64 milhões nos 12 meses anteriores. Um aumento
particularmente relevante se comparado com o crescimento médio de dormidas a
nível nacional, que se cifrou em 10,8% no mesmo período.

Merece especial destaque na região o crescimento das
dormidas de turistas estrangeiros, que aumentaram 36,3%, de 2,36 milhões para
3,22 milhões. As dormidas de visitantes nacionais cresceram a um ritmo
inferior, embora também significativo, de 3,28 milhões para 3,54 milhões: uma
subida de 8,0%. Outro indicador positivo é o do total de hóspedes, que evoluiu
de 3,23 milhões para 3,80 milhões.

Um aumento tão forte na procura provocou, naturalmente,
reflexos nos proveitos totais dos estabelecimentos turísticos do Centro de
Portugal. Estes subiram 23,3%, de 256,5 milhões de euros, em 2016, para 316,3
milhões, em 2017. A taxa de ocupação de cada cama subiu de 30,9 para 34,3,
enquanto o rendimento médio de cada quarto cresceu 3,6%.

Os dados agora revelados integram o Anuário Estatístico de
Turismo de 2017 e mostram os resultados definitivos relativos a todas as
tipologias de alojamento turístico, incluindo turismo em espaço rural e
alojamento local.