CONCURSO – Turismo do Centro congratula-se com sucesso da região no programa 7 Maravilhas à Mesa

0
2



A excelência das tradições
gastronómicas do Centro
de Portugal 
foi reconhecida pelos portugueses no
programa 7 Maravilhas
à Mesa
. O Turismo
Centro de Portugal 
congratula-se com o facto de duas Mesas
representantes da região – a Mesa
da Bairrada ao Mondego 
e a Mesa Terras da Chanfana 
terem sido escolhidas pelo voto popular, figurando entre as sete vencedoras
finais.

As escolhas dos portugueses foram conhecidas ontem, numa gala da RTP que
encerrou o programa. Ambas as Mesas ultrapassaram com sucesso várias fases, até
se sagrarem como vencedoras finais do programa.

Mesa da Bairrada ao
Mondego
, promovida pela AD-Elo (Associação de Desenvolvimento
Local da Bairrada e Mondego), juntou os concelhos de Cantanhede, Figueira da
Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho e Penacova, numa candidatura que assentou
em sete propostas gastronómicas e patrimoniais. Os elementos propostos visaram
ser um ponto de partida para explorar um território muito rico e vasto, desde a
Bairrada ao Mondego, passando pela Gândara e pelo interior serrano até à costa
marítima.

Os vinhos da casta baga da Bairrada, o Leitão Assado à Bairrada, o Arroz
(carolino do Baixo Mondego) de Lampreia, e a Sardinha na Telha, com o sal das
salinas da Figueira da Foz, foram algumas das iguarias que fizeram desta uma
proposta vencedora, assim como o roteiro turístico associado, destacando-se o
Castelo e Vila de Montemor-o-Velho e a monumentalidade do Luso/Buçaco.

Mesa Terras da
Chanfana
, promovida pela Dueceira (Associação de
Desenvolvimento do Ceira e Dueça), reuniu os concelhos de Lousã, Miranda do
Corvo, Penela e Vila Nova de Poiares, com grande sucesso. A candidatura teve
como base a Chanfana, denominador comum gastronómico dos quatro municípios.

Além dos sabores ancestrais e inigualáveis da Chanfana, confecionada com carne
de cabra e vinho tinto, a Mesa Terras da Chanfana incluiu iguarias como o
Queijo do Rabaçal, o mel da Serra da Lousã, o Licor Beirão e o vinho da Quinta
de Foz de Arouce, e como atrações turísticas o Mosteiro de Santa Maria de
Semide e os trilhos da natureza da Serra da Lousã.

Pedro Machado,
presidente do Turismo
Centro de Portugal
, entidade que apoiou desde a primeira hora
as propostas da região, manifestou a sua satisfação pelo resultado. “Presto tributo a todos quantos se
empenharam para que a Mesa da Bairrada ao Mondego e a Mesa Terras da Chanfana
tenham atingido o êxito de serem coroadas 7 Maravilhas de Portugal. O Centro de
Portugal está mais rico e mais convidativo com o vosso sucesso! Uma palavra
também para a outra finalista da região, a Mesa de Tomar / Templários, que
figurou igualmente entre as melhores”
, sublinhou.

“A Gastronomia é
apresentada pela Organização Mundial de Turismo como a essência da cultura e um
elemento singular do património imaterial em todo o mundo, funcionando como um
impulsionador de crescimento turístico, sendo que, ainda é, muitas vezes, pouco
valorizada e promovida pelos destinos. Este é um elemento com uma ligação muito
íntima ao Turismo, funcionando como um veículo ímpar de transmissão de cultura,
que sendo bem gerido, poderá funcionar como um fator de desenvolvimento
económico local e de práticas sustentáveis. O Turismo Gastronómico assume-se,
cada vez mais, como um produto primordial na promoção e consolidação da marca
dos destinos, promovendo, simultaneamente, dois elementos essenciais: a
manutenção e preservação das mais recônditas tradições; e a sua autenticidade e
diferenciação”
, acrescentou Pedro Machado.

“A Turismo Centro de
Portugal dá os parabéns a todos os municípios envolvidos nestas candidaturas!
Parabéns, AD-Elo e Dueceira! Parabéns, Federação Portuguesa de Confrarias
Gastronómicas!”
, disse ainda.

As mesas de Monção, Lajes do Pico, Vila Real, Albufeira e Mirandela foram as
restantes cinco vencedoras do programa, o que denota o riquíssimo património
gastronómico, histórico e paisagístico português.