ASSEMBLEIA MUNICIPAL – Voto de Louvor direccionado aos empresários do concelho

0
5

Em final de 2018, a 22 de Dezembro, foi realizada mais uma
Assembleia Municipal de Penacova, com destaque para o Voto de Louvor apresentado
pela bancada do Partido Socialista, em relação às mais de 300 empresas sedeadas
no concelho, que obtiveram um crescimento de cerca de 40% do seu volume de
negócios, 265% do seu resultado líquido, 249% das suas exportações e 7% dos
seus trabalhadores», referindo o documento que «
o mérito é todo ele, em primeira linha, dos empresários, das suas
lideranças e das pessoas que todos os dias com eles colaboram, com o objectivo
de fazer crescer os seus negócios
», não excluindo o «esforço extra por parte do Município no desenho de condições que
permitam as empresas aqui instalarem-se
».

A sessão, na ausência do presidente Pedro Coimbra, por
motivos particulares, foi presidida por António Simões, sendo a mesa
constituída por Fernanda Veiga e Pedro Adolfo Rodrigues.

Unidade de Cuidados Continuados, que poderia ser instalada
naquela unidade hospitalar de Lorvão

No ponto primeiro da Ordem de Trabalhos, dedicado ao
público, o Prof. Eduardo Ferreira, que faz parte do Movimento + Saúde para o
Hospital de Lorvão, abordou a questão da falta de uma Unidade de Cuidados
Continuados, que poderia ser instalada naquela unidade hospitalar, hoje
devoluta, que ao ter lançado uma petição, esta resutou, em 3 meses, cerca 7.187
assinaturas, «que é bem demonstrativo do
apoio unânime que esta ideia tem junto da população, como também das
instituições políticas, religiosas, sociais e administrativas que foram
contactadas
». Sobre este assunto o Presidente da Câmara deixou alguns esclarecimentos
sobre a posição da autarquia, tanto mais que a implantação dos Cuidados
Continuados tem sido feita por instituições particulares, e neste aspecto
apontou o caso da Santa Casa da Misericórdia de Penacova, que sendo proprietária
do edifício do Hotel de Penacova, pode ser uma solução para integrar um Hospital
de Cuidados Continuados.

Já Sandra Pereira abordou o problema da falta de uma
funcionária-auxiliar no Jardim-de-Infância de Figueira de Lorvão, que o
presidente da Junta, Pedro Assunção, está disponível para pagar a uma
funcionária a recibo verde, tanto mais quem está em falta é o Ministério da
Educação, como disse o Presidente da Câmara, dando a vereadora Sandra Ralha
mais alguns esclarecimentos sobre a matéria.

Intervenções
nos pontos eventuais no regimento

Sobre este ponto, vários deputados intervieram: Álvaro
Miranda, sobre as casas que ainda não foram reconstruídas, derivados aos
incêndios, as obras no IP3 e a instalação das luminárias LED da Espinheira; Elisabete
Fernandes, sobre o saneamento de Chelo e Chelinho, e a água de Friúmes; Conceição
Correia, abordou o pagamento das obras do Jardim-de-Infância de S. Pedro de
Alva, que o presidente da União, Vítor Cordeiro, ressalvou que o pagamento das
obras, foram na verdade executadas pela Câmara Municipal, relevando o papel da
vereadora Sandra Ralha, mas alertou que os que são eleitos têm que fazer, não
deixando de recordar que «toda a celeridade
da obra deve-se muito à União de Freguesias
», frisando o Presidente da Câmara
que houve sempre parceria entre autarquias e neste caso as obras do
Jardim-de-Infância é um indício claro; Mauro Carpinteiro falou da instalação de
uma unidade hoteleira em Lorvão, a demolição de casa de traça tradicional, a
requalificação da área urbana; Fernanda Veiga, sobre a importância da
instalação de um hotel em Lorvão, que a par de outras iniciativas efectuadas,
como a regeneração do espaço da Ribeira e dos Caminhos de Santiago, e a unidade
hoteleira que ali será implantada, dará outra relevância, que até Maio a
resposta será dada; Pedro Alpoim felicitou a Feira do Mel e do Roteiro dos
Aristas, sendo um projecto de sucesso, deixando a nota de que, como o bar do
Reconquinho vai a concurso, que o responsável devia ter mais em atenção por
toda a praia.

«Ouro
negro» nas serras de Penacova

Se o Presidente da Câmara, respondeu às questões apre­sentadas
pelos deputados, às quais deu as devidas respostas, informando que estão em
andamento 22 obras de empreitada, isto referente às casas ardidas dos
incêndios, quer de 1.ª e 2.ª habitação; que o problema das águas em Friúmes
estará concluído no 2.º trimestre de 2019; que o projecto do hotel de Lorvão,
até 8 de Maio deve ser um projecto de todos nós e se fecha há mais vida para
além do REVIVE; que para o saneamento da Carvoeira, há candidaturas para ser
concluído; que o bar do Reconquinho é uma questão bem vista, mas tem custos e
por isso irá ouvir opiniões dobre o assunto; que o IP3 é um assunto que não é
do Município, «mas há movimentos».

Humberto Oliveira, porém, deixou uma nota muito importante,
que é sobre a instalação de eólicas nas serras de Penacova, que vão reforçar os
cofres da autarquia, logo de entrada com elevada importância e depois terá uma
fatia na receita da energia produzida, deixando também claro que os donos dos
terrenos afectados pela passagem das linhas receberão uma renda, isto respondendo
a António Fernandes, presidente da Junta de Freguesia de Friúmes.


desinvestimentos em São Pedro de Alva

Sobre a discussão e aprovação do Orçamento e Grandes Opções
do Plano, entre outras intervenções, Vítor Cordeiro, da União de Freguesias de
São Pedro de Alva/São Paio de Mondego, considerou haver um desinvestimento no
seu território, no que diz respeito a obras que estão programadas, nomeando,
sobretudo, a rotunda à entrada de S. Pedro de Alva, dizendo que é tempo de se
fazer algo pela obra e, por tudo isto, sente preocupação.

Houve outras intervenções, que o Presidente da Câma­ra
aproveitou para dar a conhecer as verbas que vão ser destinadas, quer mo campo
do saneamento e águas, quer em vias de comunicação e iluminação pública, sendo
um ano que vai ser reduzido o custo da iluminação, com a instalação de 1.257
LED’s.

Foi ainda discutida e aprovada por maioria, a proposta de
criação de um Sistema de Intermunicipal de Serviços de Abastecimento Público de
Água, Saneamento de Águas Residuais e Recolha de Resíduos Urbanos e da
Constituição da Empresa Intermunicipal que o vai gerir.

Apoio
às Freguesias

Em relação ao apoio às Freguesias a Assembleia aprovou os
seguintes:
LORVÃO – Requalificação
da Rua do Bairro, 3.900€ (100%); Despesas com construção de site, 285,98€ (50%).

PENACOVA – Obras
de pavimentações diversas, 18.984,11€ (100%); Aquisição de uma motosserra e um
roçador manual, 600,00€ (50%).

OLIVEIRA
DO MONDEGO/TRAVANCA DO MONDEGO
– Obras na Escola do Cunhedo,
2.250,64€ (50%); Aquisição de Equipamento Informático, 1.038,43€ (50%);
Pavimentação da Rua dos Covais, 25.918,12€ (100%); Pavimentação da Rua da
Castinceira, 21.776,32€ (100%); Apoio ao Dia da Freguesia, 12.213,90€;

FRIÚMES/PARADELA – Calcetamento
de acesso à Capela de Nossa Senhora da Saúde, em Carregal, 4.457,91€ (100%);
Apoio para a actividade ANIMAR, 561,00 e 350,00 (100%); Apoio à Festa de S.
Mateus, 1.433,39€; aquisição de um roçador, 374,50€.

CARVALHO – Aquisição
de roçador, 240,00€ (50%).

S. PEDRO
DE ALVA/S. PAIO DE MONDEGO
– Obras no Jardim-de-Infância, 29.090,19€.

FIGUEIRA
DE LORVÃO
– Pavimentações diversas, 50.663,30€ (50%).
SAZES
DO LORVÃO
– Obras no Jardim-de-Infância da Espinheira, 5.535,00€ (100%);
Despesas com Zonas de Caça, 653,00€.

José Travassos de Vasconcelos – A Comarca de Arganil