SOLIDARIEDADE – FPF lança segunda edição do prémio futebol para todos

0
2

A Federação Portuguesa de Futebol, no âmbito da sua política de
responsabilidade social, lançou esta quinta-feira a segunda edição do Prémio
Futebol para Todos“, uma iniciativa no âmbito do programa da UEFA
HatTrick FSR que tem como objetivo envolver a sociedade civil em temas tão
prementes como o combate à discriminação e a promoção da inclusão social.
O montante atribuído no âmbito do Prémio assume a forma de donativo e terá
o valor máximo de 50.000,00 euros, podendo este ser parcelado por vários projetos,
ou atribuído apenas a um
.
O prémio é dirigido a instituições sem fins lucrativos, e consubstancia-se
na apresentação de projetos –
sob o preenchimento de um questionário – que
considerem a prática do futebol, o veículo promotor para o combate à discriminação
e à promoção da integração social de crianças, jovens, adultos e pessoas
portadoras de qualquer tipo de deficiência.
Os projetos candidatos deverão ter como premissa que cada individuo é
único, bem como a rejeição de todas as formas de discriminação com base na
raça, idade, género, religião, orientação sexual, cultura e nacionalidade
.
As instituições candidatas deverão encontrar-se legalmente constituídas e
registadas, cumprir todas as condições legais necessárias ao pleno exercício da
respetiva atividade, possuir situação regularizada face à administração fiscal
e à segurança social, possuir ou assegurar a organização, os recursos humanos e
materiais necessários ao desenvolvimento do projeto, possuir contabilidade
organizada nos termos da legislação aplicável.
O critério de seleção adotado para eleger os melhores projetos a Concurso é
o da candidatura com maior pontuação global. A avaliação dos projetos a
concurso será feita de acordo com um sistema de pontuação de 1 a 5,
considerando o 1 como a pontuação mais baixa e o 5 como a pontuação mais alta
.
A cada projeto admitido será atribuída uma pontuação global que resulta das
classificações obtidas em cada um dos seguintes fatores de apreciação:

adequação do projeto aos objetivos do Concurso; adequação dos custos
apresentados aos objetivos e ao programa de trabalhos propostos; qualidade do
projeto quanto à originalidade, planeamento, resultados esperados e grau de
respetiva difusão; relevância e importância para o desenvolvimento de atividades
do projeto noutras instituições; viabilidade de alargamento e generalização dos
resultados do projeto; pré-aprovação da Associação de Futebol com tutela sobre
a região.
A Qualidade Técnica da Candidatura será valorizada tendo em linha de conta
a relevância, fundamentação e programação dos seus objetivos, a sua abrangência
em termos de população alvo, e o carácter inovador da sua abordagem. A
Sustentabilidade da Candidatura será valorizada tendo em linha de conta a
experiência e solidez da entidade promotora, bem como a adequabilidade e
exequibilidade do projeto em termos da sua aplicação de recursos humanos,
materiais e financeiros.
A administradora do Grupo Impresa e presidente da SIC Esperança, Mercedes
Balsemão, o presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Francisco George, a
Embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População e
Presidente e Fundadora da Associação Corações Com Coroa, Catarina Furtado, o
Vice-Presidente da FPF, Humberto Coelho e a Diretora para o futebol feminino da
FPF, Mónica Jorge, formaram o painel de jurados que avaliaram as candidaturas
apresentadas ao Prémio Futebol Para Todos.
O período de candidaturas termina no dia 31 de maio de 2019, sendo que a
avaliação dos projetos decorrerá entre os dias 1 e 30 de junho e a divulgação
dos resultados será feita no primeiro dia útil de julho
.