CONFERÊNCIA – Presidente da CIM Região de Coimbra destaca importância do Euro na coesão europeia

0
4

A importância do Euro enquanto símbolo de unidade,
soberania e estabilidade na Europa foi destacada pelo presidente da CIM Região
de Coimbra, João Ataíde, na sessão de abertura da conferência “20 Years of the Euro: Achievements and
Challenges
“, que decorreu em Sevilha, Espanha, uma organização em
parceria com o Centro de Informação Europe Direct Região de Coimbra, promovido
pela CIMRC.
O “Euro é uma das
maiores histórias de sucesso na Europa, com manifesto impacto nas duas
primeiras décadas da sua existência
”, afirmou João Ataíde, reafirmando que
a moeda única permitiu a todos os
estados membros assumir um papel importante que as moedas nacionais normalmente
não conseguiriam por si só. A moeda única tornou visível a contenção da
inflação e a exigência da manutenção de valores de referência para o déficit
público e dívida pública como patamar para alcançar a necessária estabilidade,
sem olvidar outros fatores como o estímulo ao comércio interno dentro da zona
do euro, a facilidade de circulação na Europa e a promoção do desenvolvimento
de métodos de pagamento mais seguros
”.

O presidente da CIMRC reafirmou a “importância da Europa e dos europeus, enquanto garante da coesão
social, através da realização de um trabalho de melhoria contínua como meio de
superação e supressão de problemas como o combate ao desemprego, desequilíbrios
sociais, investimento ainda mais forte nos jovens, e da participação cívica nas
eleições europeias, como garante de um futuro mais auspicioso para as gerações
futuras
”. O processo Brexit serviu de exemplo para evitar cenários
políticos capazes de colocar em risco a coesão da União Europeia. 

A conferência que comemora duas décadas de moeda única na
UE resulta de uma parceira do CIED RC com o Centro de Documentación Europea de
la Universidad de Sevilla e a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
e conta com oradores provenientes de várias universidades europeias,
nomeadamente António Portugal e o Pedro Bação da Universidade de Coimbra.

O euro foi introduzido no início de 1999, primeiro em
formato eletrónico na banca e pagamentos, e três anos depois sob a forma de
notas e moedas. A moeda comum tornou mais fácil para as pessoas comparar os
preços além-fronteiras, fazer compras e viajar, e fazer economias em uma moeda
estável. Abriu, também, mais oportunidades para as empresas, pois os custos e a
incerteza de lidar com as taxas de câmbio oscilantes desapareceram. O euro é,
atualmente, a moeda oficial em 19 países da União Europeia (UE). Desempenha,
igualmente, um importante papel internacional: em 2017, foi utilizado em 36%
dos pagamentos internacionais, perdendo apenas para o dólar dos EUA (que foi
utilizado em 40% dos pagamentos).


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui